Perda de prioridade no plano de vacinação para quem recusar toma da vacina AstraZeneca

0
268
Foto Tânia Ramos CMM
- Publicidade -

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) considerou a vacina da AstraZeneca como “segura e eficaz”, dando luz verde aos países para continuarem a administração.

No entanto, a polémica em torno da vacina não terminou e o medo prevalece. Segundo Graça Freitas, a recusa da vacina “é uma hipótese que as pessoas não devem colocar”. A diretora geral da Saúde reforça ainda, que “a recusa de uma vacina é recusar proteger-se” e neste caso, “é recusar proteger-se contra uma doença grave”.

Segundo o coordenador da Task Force, Henrique Gouveia e Melo, quem recusar a toma da vacina da Astrazeneca contra a covid-19, perderá prioridade no plano de vacinação e na última fase da intervenção, será imunizado com a vacina que estiver disponível no momento. “O princípio no processo de vacinação é a não escolha da vacina, porque as vacinas aprovadas são igualmente boas e seguras”, afirma.

- Publicidade -