Presidente da Câmara da Póvoa aponta falta de cooperação das autoridades de Saúde

0
178
imagem CMM
- Publicidade -

O presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, diz que a autarquia cedeu técnicos para ajudar nos inquéritos epidemiológicos e camas de retaguarda para ajudar na luta contra a covid19 mas que estes recursos nunca foram usados.

Aires Pereira denuncia que a articulação das autoridades de saúde com as câmaras “não está a funcionar” e talvez por isso muita da força desta “3ª vaga” esteja nesta “falta de cooperação”.

O concelho está em risco extremamente elevado e é, em termos de incidência da covid19 por 100 mil habitantes, 2º na lista dos piores da Área Metropolitana do Porto (AMP), só ultrapassado por Vila do Conde.

“Aquilo que está a acontecer, nesta 3ª vaga, resulta muito de não haver esta cooperação entre todas as entidades. Toda a gente percebe que o grande número de contágios que há na comunidade resultam, em grande parte, das autoridades de saúde não fazerem, em tempo útil, os inquéritos epidemiológicos que se impõe”, aponta Aires Pereira.

O presidente da autarquia da Póvoa explica que foi pedida ajuda à Câmara, mas, depois, “foi recusada: pediram-nos técnicos que pudessem ajudar nos inquéritos. Identificamos seis pessoas, da área social, com experiência no contacto com famílias. Recusaram”, contou.

- Publicidade -