Projeto de Gondomar com ARS-Norte para inquirir casos positivos de Covid19 mais rápido

0
147
imagem CMG

Projeto com a ARS-Norte para inquirir casos positivos e interromper cadeias de transmissão foi anunciado pela Câmara de Gondomar no dia 4.

O Município de Gondomar e a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) anunciam o projeto-piloto “Vamos Salvar Portugal”, o qual reforça no concelho o número de recursos humanos disponíveis para a realização dos inquéritos relativos à COVID-19.

As três equipas totalizam 20 elementos, sendo compostas por dez militares do Exército, cinco profissionais de saúde e cinco técnicas superiores da Câmara Municipal de Gondomar (as quais tiveram, previamente, uma formação de três dias na ARS-Norte). Todas as equipas já se encontram a contactar os munícipes que tenham testado positivo à COVID-19 há cerca de nove dias.

Este projeto tem como principais objetivos, por um lado, o reforço de recursos humanos destinados à realização dos inquéritos e, por outro lado, a otimização dos contactos com os casos positivos, por forma a torna-los mais céleres e, assim, interromper mais rapidamente as cadeias de transmissão na comunidade gondomarense. Assim, o projeto pretende ser uma resposta às queixas da população gondomarense relativas à demora no contacto com os munícipes, numa primeira fase, que testaram positivo à COVID-19 e, numa segunda fase, que possam ter estado na rede de contactos de um caso positivo.

Já em novembro, tínhamos noticiado, que Valongo e Maia aderiram a este projeto da ARS Norte, tendo anunciado a sua participação em conjunto.

A este projeto, recorde-se a autarquia da Maia alocou 10 dos seus funcionários, que já se encontram a prestar colaboração à ARS Norte nos contactos ligados à Covid19. O posto onde estão instalados é na antiga sede da Junta de Freguesia da Maia, junto ao Zoo da Maia.