Quebra do número de crianças e jovens a receber abono de família

0
131
Criança
- Publicidade -

Número de crianças e jovens apoiados pelo abono de família teve uma redução superior a 52 mil beneficiários num período inferior a um ano. Segurança Social explica quebra com demografia e condições de acesso.

Entre março de 2020, mês em que foi detetado o primeiro caso de covid-19 em Portugal, e janeiro de 2021, cerca de 52 mil crianças e jovens deixaram de receber abono de família, um apoio, em dinheiro, atribuído mensalmente com o objetivo de compensar os encargos familiares respeitantes ao sustento e educação.

Há dois grandes momentos de quebra na atribuição do subsídio neste período. O primeiro é no final de 2020, com cerca de menos 32 mil pessoas com direito ao apoio, o segundo em janeiro passado com nova quebra de beneficiários, desta vez na ordem dos seis mil. De acordo com fonte oficial da Segurança Social (SS), ao JN, tal diminuição tem dois motivos: há cada vez menos crianças a nascer que poderiam beneficiar do apoio e a entrega da prova de rendimentos.

“Essa prova [de rendimentos] é feita em outubro e produz efeitos no mês de janeiro seguinte”. 

- Publicidade -