Treinadores checos ensinam cães a farejar Covid19

0
160
imagem eagle news live

O chefe do projeto, Gustav Hotovy, com on seu cão Schnauzer, diz que o coronavírus muda o tecido humano, o que afeta a assinatura do cheiro de uma pessoa. 

Num centro de treino de cães localizado numa vila nas montanhas checas, Renda, Cap e Laky está a ser testado o conceito.

Os cães farejam seis recipientes, cada um contendo um pedaço de pano com cheiro de pacientes com Covid19, doadores negativos ou amostras falsas.

“Bom menino!” exclama Lenka Vlachova, uma treinadora que trabalha no corpo de bombeiros de Praga, enquanto jagdterrier Renda se senta ao lado de uma amostra, abanando o rabo.

A equipa de treinadores de cães está trabalhando no seu próprio ‘timing’ e relatou uma taxa de sucesso de 95 por cento na deteção de Covid19 nas amostras de cheiro humano.

“O estudo foi projetado para verificar a capacidade dos cães de detetar Covid19 e gerar um método que permita o uso de cães treinados no combate à pandemia”, disse o chefe do projeto, Gustav Hotovy, à agência AFP.

“O método também deve funcionar com outras doenças, ainda mais letais do que a Covid19”, disse Hotovy.

“No final, devemos ser capazes de detetar um grande número de pessoas num tempo muito curto com um cão treinado”, disse ele, falando na aldeia nevada de Kliny, perto da fronteira com a Alemanha.

Vlachova disse à AFP que o primeiro estudo confirmando que os cães são capazes de detetar tecidos atacados por um vírus foi realizado nos Estados Unidos há cerca de uma década.

Usando o mesmo método, uma equipa finlandesa tem usado cães para testes no aeroporto de Helsínquia, relatando que seus cães podem detetar o vírus com quase 100 por cento de precisão.

Vlachova disse que os checos gostariam de trabalhar junto com os finlandeses ou com equipas francesas e alemãs em projetos semelhantes.

Ao contrário de seus colegas ocidentais, a equipe checa trabalha no seu tempo livre e depende de poucos recursos financeiros fornecidos por um fabricante local de ração para cães.

Veja vídeo aqui: