Vacinação de bombeiros e polícias sofre atraso

0
139
imagem Tânia Ramos CMM

A vacinação dos polícias, guardas e bombeiros, iniciada há cerca de uma semana, vai sofrer um atraso. Segundo o jornal Expresso, a escassez de vacinas, levou o coordenador do plano de vacinação a dar prioridade aos mais velhos.

A mudança significa que, a partir de agora, 90% das vacinas disponíveis serão administradas, em primeiro lugar, a pessoas com 80 ou mais anos, e a quem tem entre os 50 e os 79 anos de idade e que sofra de uma das quatro doenças de risco aumentado para a Covid-19: problemas cardíacos, coronários e renais e doença respiratória grave.

Só depois as vacinas vão chegar à PSP, à GNR, aos bombeiros, e também aos tribunais, ao Parlamento e até mesmo aos médicos que não se encontram na linha da frente de combate direto ao coronavírus.