Imagens que estremecem

0
218

Estará patente ao público, no Fórum da Maia, de 20 de novembro a 13 de dezembro de 2015, mais uma edição da WORLD PRESS PHOTO.

Pese embora o facto de se encontrar em exibição, num espaço que por tradição acolhe objetos de pendor estético, integrados em iniciativas de natureza cultural e artística, este acontecimento é de outra natureza, porventura mais objetiva e realista, mostrando fotografias de uma crueza chocante, não apenas pela poderosa força da imagem, mas sobretudo pela sua inequívoca veracidade.

As fotografias expostas, no Fórum da Maia, resultam de um concurso anual de fotojornalismo onde a atualidade é apresentada a nível mundial, através da objetivas das câmaras fotográficas de alguns dos profissionais mais conceituados, corajosos e ousados fotojornalistas que clicam por todo o Planeta.

Os números são impressionantes, na medida em que mobilizaram uma legião de 5.692 fotógrafos, de 131 países, que levaram 97.912 fotografias a concurso. O Júri premiou 45 fotografias, de 41 fotógrafos, de 17 nacionalidades.

Foto: Massimo Sestini
Foto: Massimo Sestini

Em Portugal, a WORLD PRESS PHOTO é exibida em dois momentos, um na capital, e o outro na Maia, como tem vindo a acontecer nos últimos quinze anos consecutivos.

As imagens que podem ser vistas nesta edição, tal como é habitual, têm a qualidade gráfica e técnica própria do “know-how” de grandes foto-repórteres, que através das suas objetivas conseguem captar a ínfima essência de um momento, mesmo quando os seus cliques são conseguidos em situações limite de extrema adversidade, em que o exercício da sua missão seria muito improvável.

Reconhecendo essa qualidade e impressionante realismo, não se lhe pode atribuir qualquer significado estético, sob pena de nos deixarmos atrair, ou mesmo trair, pela ideia do “belo horrível”

Enquanto cidadãos do Mundo, esta exposição é a todos os títulos recomendável, para que se possa ver, na quietude de uma galeria, imagens cuja visualização não está sujeita à estonteante pressão mediática dos telejornais, que nos mostram a realidade, numa fugaz voracidade, surtindo a pouco e pouco, um efeito de distanciamento e insensibilidade.

Creio que o mérito da WORLD PRESS PHOTO é precisamente o facto de permitir a quem vê as fotografias eleitas, uma reflexão e debate sobre o que está diante os seus olhos.

 

Victor Dias