Opinião Arminda Moura – Decidir

0
131

Depois de um fim-de-semana que mexeu com vontades ficam alguns dias para os militantes do PSD pensarem, meditarem e decidirem na escola do novo líder.

Vivemos momentos difíceis e quem ficar como o novo presidente do Partido Social Democrata terá alguns dissabores pela frente. Não sou ‘expert’ no assunto mas o bom senso nos diz que vivemos tempos que gostaríamos já ultrapassados e que nunca os repetíssemos mas infelizmente a crise ainda tem costas largas e bem serve como bode expiatório para o pagamento da factura que nos estão a cobrar.

Sou pequenina, sei que o sou nisto de saber falar de política mas sei e também todos sabemos que devemos primeiro arrumar a nossa casa antes de arrumarmos a dos outros. Mas agora com tanta medida de apertar a fivela ao cinto deixo uma pergunta no ar; porque é que o governo não começa a dar exemplos e a reduzir ou mesmo a cortar alguns despesismos versus regalias que o simples trabalhador não tem! Me desculpem a ignorância mas todos sabemos somar e algumas contas públicas têm números que não ficam a dever nada há modéstia, de contenção talvez modesta seja o gasto de tinta ao digitá-los. Um exemplo muito simples, eu vou para o meu emprego por minha conta e… utilizo o meu carro! Sim, nem o meu patrão nem o estado me subsidiam e me dão um automóvel que é pago por todos nós! Compreendo e aceito que este seja necessário para as deslocações durante o trabalho mas só para esse efeito. Nós não vemos os motoristas de ambulâncias, do camião da recolha do lixo, do carro da policia a estacionar esses veículos ao pé de suas habitações depois de deixarem o serviço! Como este exemplo outros há e entre as regalias também constam despesas de representação e outras ajudas para acessórios e para os fatos e gravatas! Que se saiba ainda ninguém se apresentou ao serviço nu! Todos temos que nos vestir e calçar dentro do nosso orçamento financeiro. Porque são diferentes? Porque carga de água o orçamento deles tem que ser maior! Se o próprio governo começar a dar exemplo acredito que mais depressa se sairá desta crise que mais parece um poço sem fundo. Talvez muitos pensem melhor e vejam que servir o país não é o mesmo que se servir do país! Muito se fala mas acção ainda não se viu do lado governantes exemplo de contenção. O que se vê é o pequeno trabalhador a ser penalizado por todos os lados, salários pequenos e encargos grandes. Gostaria de saber qual é o governante que quer trocar o seu vencimento e regalias com um seu subalterno que pouco ganha acima do salário mínimo. O que fizer isso vira santo de certeza!

Desejava que todos os lideres parlamentares e partidários lutassem contra estas diferenças e que todos nos equiparássemos pelo lado positivo e não pelo do facilítimo e pelo negativismo, se uns estão bem e os outros estão pior devemos combater a injustiça e igualarmo-nos pelos que têm melhores condições e regalias e não pelo que tem menos. Martin Luther King Jr. profere durante a chamada "marcha pelo emprego e pela liberdade" um famoso discurso "Eu tenho um sonho". Eu também tenho um sonho, mudança…

O tempo é de mudança, a hora chegou e é momento de reflectirmos e escolhermos o líder, não é fácil mas levantar os braços e tomar um partido na luta de uma nação não é algo que se faça de ânimo leve, a herança é pesada. Talvez somente a perseverança e a motivação sejam a maior força motivadora e Pedro Passos Coelho sempre mostrou vontade e nunca desanimou mantendo sempre a confiança de estar pronto a liderar o partido. Não deixou de lado o passado que lhe ensinou doutrinas mas não abdicando de seus princípios e sentido que pode fazer melhor. Por vezes temos que (re)aprender tudo o que pensávamos já ensinado e nas situações adversas devemos cimentar o verdadeiro espírito de equipe porque é verdade que os problemas e reveses acontecem mais do que gostaríamos.

Viver é um risco e quem nunca arriscou nunca viveu, mas não considero um risco quando todos trabalham no mesmo sentido e a combinação da força e da determinação de um trabalho em que todos lutam para um objectivo. Fomentemos um partido forte com um líder bem conhecido de todos. Velho em saber doutrinal mas que quer amadurecer no presente, Pedro Passos Coelho.

Militante do PSD