Bragança Fernandes preocupado com o Aeroporto Sá Carneiro

O presidente da Câmara Municipal da Maia “começa a estar seriamente preocupado” com a situação no aeroporto do Porto. Bragança Fernandes não gostou de saber, hoje, que a Ryanair decidiu não instalar na aerogare localizada em território maiato a sua base na Península Ibérica, optando por Barcelona.

Em comunicado, Bragança Fernandes refere que a decisão da operadora aérea de baixo custo é “bastante negativa para toda a região e para o país”. “As razões que levam a Ryanair a escolher Barcelona, nomeadamente a burocracia e os custos das taxas seriam perfeitamente ultrapassadas tendo em conta as mais valias para todos nós da instalação de uma base desta companhia aérea no nosso aeroporto”, assinala o autarca da Maia

Por isso, enquanto presidente da câmara, “enquanto autarca da Área Metropolitano do Porto e da Região Norte, e enquanto português” diz estar preocupado com a situação. Uma inquietação que se estende a um cenário que aborda em jeito de alerta, da possibilidade – que “espero que não aconteça” -, de um abandono do aeroporto por parte da Ryanair, trocando-o por um outro, na Galiza, pelo facto de estes oferecerem melhores condições económicas. “Que este nosso desabafo possa servir de aviso”.

Por fim, termina o documento abordando a possibilidade do Aeroporto de Sá Carneiro ter uma gestão privada que passe, “por exemplo”, por uma parceria público / privada, envolvendo as autarquias da área metropolitano do Porto ou a Junta Metropolitana.

(Notícia desenvolvida na edição de amanhã de Primeira Mão)