Opinião Manuel Ferreira: “Manuela Ferreira Leite e o falar verdade aos portugueses”

Li em certa imprensa que a líder do PSD recomenda a candidatos do partido a autarcas, nas próximas eleições, falarem verdade durante a campanha às populações, isto é, para só prometerem aquilo que virem que são capazes de realizar na situação de eleitos.

Não fiquei nada surpreendido por esta posição pública da Dr.ª Manuela Ferreira Leite, pois era o que ela já vinha defendendo, embora num tom mais generalista, dentro e fora do partido, de se falar sempre verdade aos portugueses.

De facto, nós portugueses, não estamos nada habituados a este tipo de procedimento de ética e respeito público, porque o que nos tem sido dado a "consumir", é exactamente o contrário por parte de uma esmagadora maioria dos nossos políticos, prometerem tudo e depois faltarem com quase tudo.

E como não podia deixar de ser, também os maldizentes já tomaram posição, nisto, contra a líder do PSD, rotulando-a de irresponsável por ela ter lançado este repto aos futuros autarcas do partido.

Será caso para perguntar o que é que eles vêm que nós não vemos no perjúrio consequente da verdade? Até parece que, aquilo que é correcto e certo é o que estes políticos querem dizer, ou, então, o que não querem dizer.

É isto mesmo, a mentira desde há muito assentou arraiais na acção ou na inacção dos políticos, sendo já considerada, pelos portugueses, ainda que a contra-gosto, como um instrumento normal do exercício político.

Manuela Ferreira Leite, pode já ter cometido alguns erros no exercício de funções públicas, certamente que sim, mas, e desde sempre, pautou a sua conduta política segundo padrões de rigor, seriedade, e transparência, não admirando, por isso, que tente influenciar desta forma o partido e os seus autarcas.

Há um político, muito bem situado no seio do governo, que já disse, que ela com estas coisas só procura melhorar a sua imagem junto dos portugueses. Cá está um dito politiqueiro, totalmente desprovido da verdade, e contra o qual Manuela Ferreira Leite se insurge e quer combater.

Manuela Ferreira Leite não tem que mudar, porque foi sempre assim, quem tem que mudar são aqueles que se sentem incomodados com a sua postura pública de verdade, e passam o tempo a mentir aos portugueses.

Falar verdade aos portugueses é um imperativo, que eu diria, nacional, porque é definidor da situação real do país, e estabelecedor das políticas mais consentâneas com essa situação real.

Os políticos, até ao termo das próximas eleições sentem-se nas mãos do povo, e por isso, até lá só falarão naquilo que ele gosta de ouvir, para lhe captar  a confiança e assegurar, assim, o seu voto.

No dia seguinte às eleições tudo será diferente, tudo será esquecido daquilo que prometeram, e o que constará, fundamentalmente, será o interesse político-partidário, sem as mascaradas das promessas da campanha eleitoral.

Ferreira Leite veio subverter toda esta ordem, querendo a verdade antes e depois das eleições, o povo optará pelo que quer: verdade ou mentira.

Com o pressuposto que a mentira, será sempre mais custosa que a verdade para a vida real dos portugueses.

Militante do PSD