Gueifães brilha na primeira fase, desilude na segunda

Foi com uma vitória (por 3-1) e uma derrota (por 3-0), ambas frente ao Sports Madeira, numa jornada dupla, que a equipa feminina do Gueifães se despediu da temporada. Depois de uma primeira fase de bom nível, garantindo o terceiro lugar e, de forma confortável, o apuramento para a série dos primeiros, a equipa claudicou na segunda fase e apenas obteve uma vitória nos 12 jogos realizados.

É pois um balanço a dois tons aquele que o treinador apresenta. “Na primeira fase tínhamos como principal objectivo ficar nos quatro primeiros para termos acesso à fase dos primeiros. Nesta não entramos bem e não conseguimos ter a capacidade de rendimento que queríamos”, assinala João Vieira.

O técnico aponta como justificação para esta quebra o desgaste físico da equipa. “Sentimos a incapacidade de termos atletas que não são profissionais e, ao longo da época, com o desgaste, foram começando a ter o peso da época nas pernas e fomos quebrando, principalmente contra equipas profissionais”, regista o treinador. João Vieira admite que ficou contente com a primeira fase da equipa mas não com a segunda.
O Ribeirense apresenta-se como o principal candidato ao título, na final que irá realizar com o Clube Académico da Trofa. A equipa do Pico já venceu a final da Taça, frente às trofenses, e dominou as duas fases anteriores, registando apenas uma derrota ao longo de todo o ano. “São atletas profissionais e uma estrutura muito profissionalizada que vive para dar as melhores condições às atletas”, assinala o treinador do Gueifães.

A próxima temporada começa já a ser pensada. João Vieira refere que o clube passa por algumas dificuldades, não tendo ficado isento dos problemas económicos que o país vive. Por isso há que pensar bem no futuro próximo, procurando aproveitar os valores que são formados no clube, além de continuar a contar com a maioria das jogadoras que fazem parte do plantel actual.