,

Maiato Nuno Borges estreia-se hoje no Maia Open

Dia de emoções fortes no arranque do Maia Open, esta segunda-feira, dia 18.

Comecemos pela ronda de acesso ao quadro principal, onde estava o português Fábio Coelho. Pela frente tinha o italiano Andrea Vavassori e o jovem de Oliveira de Azeméis não esteve mal, conseguiu equilibrar as operações ante um adversário mais experiente (actual top-300 em singulares e que ocupa o top-100 em pares).

Apesar de Fábio Coelho ter sido eliminado por 7-5 e 6-4, vai disputar o quadro principal. Isto porque, com a desistência por lesão do canadiano Steven Diez, o jovem luso entra como lucky loser e poderá muito bem repetir o duelo com Vavassori (caso o italiano bata o austríaco Jurij Rodionov). O outro tenista a entrar diretamente foi o italiano Fabrizio Ornago, que viu o francês Maxime Hamou desistir quando o resultado lhe era favorável por 6-4, 2-6 e 3-0.

No quadro principal, coube a Francisco Cabral abrir as hostilidades, mas entrou muito nervoso no duelo com o austríaco Maximillian Neuchrist, cedendo em dois sets, pelos parciais de 6-4 e 6-2. Seguiu-se o regresso aos Challengers de João Monteiro, com o portuense, ainda sem ritmo competitivo, a baquear ante o consistente tenista checo Zdenek Kolar, que triunfou por um duplo 6-2. Mesmo assim Monteiro já mostrou outra capacidade e, o mais importante, não sentiu dores no pulso.

Nos últimos dois encontros do dia no court central do Complexo de Ténis da Maia, Luís Faria não teve hipóteses ante o checo Vit Kopriva, que triunfou por claros 6-0 e 6-2, mas, Tiago Cação, esteve muito bem no encontro que teve frente ao austríaco Jurij Rodionov, obrigando o mais cotado jogador nascido na Alemanha a disputar três sets para seguir em frente: 6-4, 6-7 (6) e 6-3, ao cabo de 2 horas e 32 minutos. Nos restantes duelos do dia, o italiano Gian Marco Moroni superou com distinção o primeiro teste, batendo o croata Viktor Gaslovic, por 6-3 e 7-6 (3) e o italiano Riccardo Bonadio, que tinha quase o encontro perdido com o russo Teimuraz Gabashvili, ultrapassou o experiente tenista de leste, por 4-6, 7-6 (3) e 6-1.

Entretanto quem não irá jogar na Maia é Frederico Ferreira da Silva. O tenista das Caldas da Rainha vai falhar o último torneio do ano devido a uma pequena lesão no músculo abdominal e prefere não arriscar. Acabado de chegar de Helsínquia, onde disputou na semana passada um Challenger, o tenista luso, que esta semana caiu do lugar 174º para o 191º do ranking ATP, esteve na Maia e confirmou a sua desistência: “Prefiro não arriscar e fazer uma boa prétemporada para estar bem no Open da Austrália. Não deve ser nada de especial mas não quero piorar o meu estado físico”, declarou o esquerdino que, na Maia, seria o 11º favorito.

Para hoje está prevista a estreia do tenista da casa, Nuno Borges. O maiato terá como oponente o espanhol Roberto OrtegaOlmedo, num encontro onde terá as suas possibilidades e que está agendado para as 13h30.

O Maia Open decorre de 18 a 24 de novembro e tem para distribuir 46.600€ em prémios monetários (oferecendo ainda alojamento a todos os jogadores do quadro principal).