Abrem dia 2 de fevereiro candidaturas ao Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia na Maia

0
474
imagem canva
- Publicidade -

A partir de amanhã, dia 2 de fevereiro, as empresas da Maia já se podem candidatar ao Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local (PEADEL). “Apoio musculado” às empresas é como lhe chama o presidente da autarquia da Maia, Silva Tiago.

O Programa contempla um valor global de 1,2 milhões de euros.

O Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local (PEADEL), promovido pelo município maiato, atribuirá às empresas, a fundo perdido, o equivalente a um salário mínimo por cada trabalhador.

Empresários em nome individual, micro e pequenas empresas da Maia, com volume de negócios até 350.000 euros em 2019, são os destinatários da medida aprovada pela Câmara Municipal da Maia.

As empresas e empresários em nome individual, com sede ou domicílio fiscal e atividade na Maia, e que tenham tido uma quebra de faturação em 2020 igual ou superior a 35%, podem candidatar-se, a partir de 2 de fevereiro, ao Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local, que apoia a fundo perdido com um montante de 635 euros por cada trabalhador, até ao limite de 7.000 euros por empresa.

Este apoio será pago em duas prestações, sendo a primeira nos trinta dias seguintes à aprovação da candidatura e a segunda, dois meses após o pagamento da primeira prestação.

O presidente do Município, sublinha que “está em causa a sobrevivência de muitas empresas e muitos postos de trabalho. Sendo os apoios governamentais à economia claramente insuficientes face à crise espoletada pela pandemia, a Câmara não pode ficar indiferente ao impacto que o confinamento provoca em todos aqueles que exercem a sua atividade no território da Maia”.

Para António Silva Tiago, este “apoio musculado do Município contribuirá para a sobrevivência das empresas e a manutenção dos postos de trabalho, promovendo a valorização empresarial no concelho da Maia e mitigando os efeitos económicos da crise”.

Áudio:

O autarca lembra que “desde março que lançámos medidas de apoio social e socioeconómico. A criação deste Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local vem no seguimento de todo o trabalho que o município tem feito de combate à pandemia e aos seus efeitos económicos e sociais e representa um grande investimento que podemos fazer graças à saúde económica do município”.

O pedido de apoio deve ser feito digitalmente, mediante submissão de candidatura eletrónica em formulário próprio, presente no site oficial do Município, anexando toda a informação e documentação exigida para comprovar as condições de elegibilidade do apoio.

O período de apresentação de candidaturas ao programa durará dois meses. De referir que os apoios são atribuídos mediante candidaturas, por ordem sequencial e de acordo com o momento de apresentação do pedido de apoio, devidamente instruído, até ser esgotada a dotação financeira alocada ao Programa.
Informação e candidaturas em www.cm-maia.pt/peadel/

Consulte o regulamento do Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local (PEADEL) aqui.

- Publicidade -