Alberto Machado ganhou a Distrital também com apoio da Maia

0
380
- Publicidade -

Alberto Machado é o novo líder da distrital do Porto do PSD, ao vencer as eleições do dia 30 de junho, por apenas mais 44 votos (47,2%) do que o adversário mais direto, Alberto Santos (46,3%).

Estas eleições para a presidência da Comissão Política Distrital do PSD/Porto contaram com as candidaturas de Alberto Machado, líder da concelhia do Porto do PSD e presidente da Junta de Freguesia de Paranhos (Lista A), de Alberto Santos, advogado e ex-presidente da Câmara de Penafiel (Lista S), e do professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto, Rui Nunes (Lista V).

Alberto Machado afirmou que a sua vitória demonstra que “os militantes quiseram mudar para vencer”.
“Vamos agora com todos, sem exceção, trabalhar para vencer”, disse o novo líder da distrital social-democrata, que sucede no cargo a Bragança Fernandes, antigo presidente da Câmara da Maia.

Alberto Santos disse à Lusa que as eleições foram a prova da “democracia a funcionar”, desejando ao novo líder do PSD/Porto que “a partir de agora” consiga “unir o partido e construir uma nova energia para o distrito para que o partido consiga vencer as eleições que tem pela frente”.
“Foi uma grande mobilização do distrito e quero dar os parabéns aos adversários”, disse, acrescentando que o Porto tem agora de “ajudar o partido a vencer as europeias, as legislativas e trabalhar para as autárquicas”.

De acordo com as fontes das candidaturas, nas eleições votaram cerca de 5.000 militantes, tendo Alberto Machado vencido de uma forma mais expressiva em concelhos como o Porto, Gaia, Amarante e Gondomar.

A Agência Lusa contactou a candidatura de Rui Nunes, que remeteu para um outro dia uma declaração.

Aquando da apresentação da sua candidatura, Alberto Machado classificou-a como “plural” e “abrangente”.
Com o lema da candidatura “Trabalhar para Vencer”, Alberto Machado referiu ter os apoios das concelhias da Trofa, Porto e Vila Nova de Gaia e afirmou que pretende mudar a forma de fazer política com “portas abertas” para os militantes e populações, destacando “quatro eixos”.

O primeiro eixo é “Vencer com trabalho”, afirmando o papel do distrito do Porto a nível nacional, o segundo eixo está relacionado com “Vencer com Qualidade, valorizando as pessoas” e o terceiro eixo foi designado “Vencer com Credibilidade”, porque as eleições autárquicas de 2021 “são o grande objetivo estratégico”, declarou então Alberto Machado.

O quarto eixo é “vencer com Dinamismo, por um PSD do Porto como alavanca do partido”.

Bragança Fernandes obteve 66,5% dos votos

Recorde-se que Bragança Fernandes liderava a distrital PSD/Porto desde 2016, ano em que sucedeu a Virgílio Macedo. O maiato candidatou-se numa lista única à Mesa do Plenário (Lista U), com apoio dos três candidatos à CPD, tendo sido eleito com 66,5% da votação.

Resultados na Maia:

Alberto Machado também foi ganhador na concelhia do PSD Maia. 233 militantes da Maia votaram na lista A, enquanto 196 optou pela lista S de Alberto Santos. Rui Nunes conquistou apenas 22 votos na Maia. Houve ainda 5 nulos e 13 brancos para a CPD.
Para o CJD (Conselho de Jurisdição Distrital), a lista A teve 235 votos; a lista S conseguiu 195 ; a lista V apenas 20 votos; houve 3 nulos e 16 brancos.

Para a CDAF (Comissão Distrital de Auditoria Financeira): lista A – 235 votos; lista S – 191 votos; lista V – 25 votos; registaram-se 6 nulos e 12 brancos.
Para a Mesa: lista U obteve 319 votos; houve 19 nulos e 131 brancos.

- Publicidade -