AMP reafirma o seu compromisso com a linha de metro Hospital S. João – Maia

0
169
Reunião com Eduardo Vítor Rodrigues_imagem Tânia Ramos CMM

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e presidente do Conselho Metropolitano do Porto, em entrevista ao Jornal de Notícias de 2 de novembro, sobre a fatia do Plano Nacional de Investimentos 2030 destinada à expansão da rede de Metro do Porto, reafirmou o seu compromisso com a construção da linha de metro Hospital de S. João – Maia. O responsável dá a entender que o projeto desta linha poderá ser concretizado com recurso a verbas do chamado “overbooking” (excedente dos quadros comunitários), atl como sucedeu com a linha de Gondomar.

Confrontado com a possibilidade da “bazuca” de 1,17 mil milhões de euros destinados à expansão do metro não ser suficiente para cumprir a totalidade do plano, deixando de fora a linha da Maia, Eduardo Vítor Rodrigues foi perentório: “Não ponho sequer hipótese da linha da Maia ficar de fora”.

Sobre a estratégia que será adotada para obter o dinheiro adicional necessário ao cumprimento total do plano, o entrevistado avançou que será preciso lutar para a obtenção de meios, mas adiantou que além da referida “bazuca” e do Plano Nacional de Investimentos é necessário contabilizar também os apoios ainda disponíveis no Quadro Comunitário de Apoio e o “overbooking” que resultará do atual quadro.

O “overbooking” é uma prática de gestão de fundos que se consubstancia na aprovação de projetos em valor superior aos fundos disponíveis por forma a garantir que este são integralmente usados.
O objetivo do “overbooking” é garantir que todo o dinheiro disponível é aplicado aproveitando fundos que não foram utilizados, devido a desistências da realização de projetos ou à realização de investimentos abaixo dos valores concedidos.

O responsável da AMP lembrou, depois, que também faltava o dinheiro para assegurar a ligação do metro a Gondomar e, no entanto, ela concretizou-se porque ele assumiu lutar pela sua construção.

Recorde-se que no dia 22 de outubro, Eduardo Vítor Rodrigues reuniu com o presidente da Câmara da Maia, Silva Tiago, tendo garantido a inclusão na expansão da rede do Metro de duas importantes ligações para a Maia (ligação de Verdes ao centro da Maia – ficando a cidade ligada diretamente ao Aeroporto – bem como a ligação desde o Hospital de S. João à Maia) e a ligação híbrida de metrobus da linha desde o ISMAI até à Trofa.