Ana Virgínia Pereira recandidata-se pela CDU

0
451
- Publicidade -

Ana Virgínia Pereira volta a encabeçar a lista da CDU à Câmara Municipal da Maia, nas próximas eleições de 1 de outubro. Será acompanhada na “luta” para “mudar o rumo da governação na Maia” por Alfredo Maia, cabeça de lista à Assembleia Municipal nas eleições Autárquicas. Candidaturas que têm como mandatário concelhio João Veloso, Professor de Linguística Geral e Portuguesa.

Na Casa do Alto, em Pedrouços, a CDU reuniu militantes e simpatizantes, no último sábado, para marcar o percurso político das principais candidaturas às próximas eleições. Foi tempo de recordar a mudança que constituiu a conquista de um lugar na vereação maiata, em 2013, e de apontar linhas estratégicas para um novo mandato.

“com a presença da CDU, foi possível questionar e confrontar o Executivo”

Ana Virgínia apontou que as “políticas municipais que foram sendo levadas a cabo pela maioria que gere a Câmara Municipal da Maia foram marcadas pela incapacidade na resolução de problemas, pela falta de obra realizada, pelas opções que foi fazendo, no que diz respeito às questões da habitação social, ao apoio às famílais mais carenciadas, etc”.

Entretanto, “com a presença da CDU, foi possível questionar e confrontar o Executivo com as suas opções e com problemas das populações e dos trabalhadores que, de outra forma, não teriam voz”, afirmou a candidata.

A vereadora da CDU neste mandato vincou que não aprovou várias opções do município no orçamento e nas Grandes Opções do Plano por não defenderem os “interesses das populações”, dando como exemplo a desaprovação da “externalização de serviços”, o “elevado volume de aquisição de serviços” e o “elevado volume de aquisição de serviços”, bem como “a política assistencialista” do município, com a qual a vereadora não se revê.

“candidatos de fibra”

Perante este cenário, a candidatura da CDU apresentará, adiantou Ana Virgínia, “um projeto de mudança de políticas para a Maia”. As propostas da candidatura passam por “estímulo à atividade produtiva e à sua diversificação, visando o crescimento do emprego e o desenvolvimento do concelho; políticas habitacionais que recuperem todo o parque habitacional; exigência de uma coesão territorial; crescimento harmonioso e generalizado em todo o município; maior proximidade e melhor acesso aos serviços públicos”.

Alfredo Maia sublinhou a confiança de que com estas candidaturas será possível “mudar o rumo da governação na Maia como alternativa real, consistente e de confiança à gestão PSD/CDS, que se tem perpetuado, acumulando erros”.

São estes os “candidatos de fibra” da CDU, como os classificou o mandatário, que têm como objetivo aumentar a votação na CDU e conquentemente o número de eleitos da coligação nos órgãos concelhios.

Angélica Santos

- Publicidade -