Apresentado INEDIT.Maia para promover sucesso escolar

0
428
- Publicidade -

O município da Maia dá um novo passo na inovação escolar rumo à inclusão, ao desenvolver o projeto INEDIT.Maia, recentemente aprovado pela CCDR, no âmbito do Norte 2020 (programa Operacional Regional do Norte). A apresentação do projeto decorreu ontem de manhã, nos Paços do Concelho da Maia.

Este projeto de desenvolvimento do sucesso escolar vai estender-se por 36 meses e envolve todos os alunos do pré-escolar até ao 2º ciclo, dos sete agrupamentos escolares do concelho.

O INEDIT.Maia será administrado nas escolas após uma candidatura que permite um investimento de 832 mil euros, em que a participação comunitária (Fundo Social Europeu) ascende a mais de 707 mil euros.

O projeto tem como principais metas: redução da taxa de alunos com níveis negativos (acima dos 10%); diminuição da taxa de retenção e desistência (> 25%) e atingir um grau de satisfação (>70%) das entidades envolvidas.

A palavra de ordem é focar atenções no que está a falhar na democratização da Educação para todos, como salientou a vereadora da Educação, Emília Santos, que defendeu: “É preciso enriquecer o nosso projeto educativo com vista a dar um melhor futuro às nossas crianças”.

“Com o apoio de toda a comunidade escolar e até de empresas da região, a autarquia vai introduzir técnicas pedagógicas inovadoras adaptadas à realidade da Maia”, avançou a vereadora.

A responsável pelo pelouro da Educação no concelho está confiante no sucesso do programa porque, segundo afirma, a Maia dispõe de “bons professores, bons técnicos, bons auxiliares, e famílias interessadas em dar o seu melhor”.

As técnicas municipais Liliana Fernandes e Sandra Pascoal apresentaram as linhas mestras do INEDIT.Maia, que contempla quatro eixos de ações: Descobrir +; Participar +; Compreender+ e Comunicar+.

Tal como defendeu na sua intervenção Rui Duarte, diretor do Agrupamento de Escolas da Maia, a intervenção de apoio aos alunos deve ser orientada para os primeiros anos de escolaridade, onde se consegue atuar com resultados mais eficazes no futuro do sucesso escolar.
Este responsável afirmou que “os holofotes devem ser virados para os alicerces do edifício”. De facto, o projeto que agora se inicia na Maia tem essa preocupação, orientando as suas ações logo a partir do pré-escolar.

O presidente da Câmara, António Silva Tiago, que abriu a sessão de apresentação, afirmou que a Educação tem sido um “desígnio estratégico” no município da Maia, para garantir o futuro das nossas crianças e jovens e, consequentemente, da comunidade concelhia. O presidente considerou que a “excelência” na Educação “não é uma utopia, mas sim uma estimulante ambição, que nos pode animar no trabalho diário”.

António Silva Tiago sublinhou ainda que se pretende no concelho uma “escola inclusiva que não desiste de ninguém, por maiores que sejam as dificuldades particulares de cada um. A nossa preocupação é proporcionar a todos igualdade de oportunidades no acesso a uma educação de excelência”.

A sessão de apresentação do INEDIT.Maia contou com convidados locais e nacionais: David Justino, que exerceu as funções de ministro da Educação e presidente do Conselho Nacional de Educação, José Verdasca, o coordenador do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar, Rui Duarte, diretor do Agrupamento de Escolas da Maia, António Marinho, presidente da FAPEMAIA, e Lino Ferreira, secretário executivo da Área Metropolitana do Porto.

- Publicidade -