As prioridades do executivo para o mandato

0
99

Educação

Na educação, o novo executivo quer ir para além da melhoria dos espaços físicos, considerando essencial para o sucesso escolar a aposta nas tecnologias de informação e de comunicação, mas contribuindo também para uma educação “moderna” no que respeita ao apoio aos agentes escolares. A este propósito, Bragança Fernandes destacou no discurso de tomada de posse para mais um mandato os projectos “que permitiram identificar e classificar o sistema escolar maiato como uma referência a nível nacional. Junta-se o investimento em curso – na ordem dos 25 milhões de euros – na construção de centros escolares e na ampliação e requalificação das escolas existentes no concelho.

Mas não fica por aqui a intervenção da Câmara da Maia ao nível da educação. O presidente anunciou como uma das medidas para o quadriénio que agora começou a constituição de uma Bolsa de Mérito “destinada a apoiar os alunos que se distinguirem nos estudos, e cujos agregados familiares tenham dificuldades económicas”.

Acção Social

Em contexto de crise económica e social, prioritária para o novo executivo será também a acção social, pretendendo a câmara constituir-se como “a mola impulsionadora da solidariedade”. Vai fazê-lo através de projectos de apoio social integrado (para famílias em situação de desemprego) e mediante o reforço do Fundo Social, canalizando essas verbas para os Gabinetes de Atendimento Integrado Local (GAIL). Para apoiar as instituições de solidariedade do concelho, a receita da autarquia passa por estabelecer uma parceria com o Centro de Emprego da Maia e com a Santa Casa da Misericórdia da Maia para a criação de Equipas de Intervenção Social.

Considerando a perda da habitação “um dos maiores dramas” da actualidade, como resultados das dificuldades económicas, é também para a habitação social que serão orientadas as acções da Câmara da Maia. Desde logo, construindo novos fogos sem deixar de apostar na manutenção dos cerca de 2500 que já integram o parque habitacional do concelho.

Ainda na prioridade para a acção social, Bragança Fernandes garantiu a continuidade dos projectos de apoio e das actividades destinadas à terceira idade.

Apoio ao tecido empresarial

Para tentar minorar os efeitos da crise, o presidente da Câmara da Maia destacou a constituição de uma Bolsa de Prestação de Serviços às Empresas do Concelho. Vai resultar da colaboração com instituições como a MaiaInova ou o Tecmaia “tendo como finalidade o apoio administrativo, técnico e de assessoria na elaboração de projectos de financiamento”. Ainda a pensar nos empresários, estão previstas para os próximos quatro anos medidas de captação de empresas e de incentivo ao investimento no concelho.

Neste objectivo do executivo encaixa-se a acção do Tecmaia – Parque de Ciência e Tecnologia da Maia, cuja terceira fase de desenvolvimento está em fase de conclusão. É também aqui que vai nascer o Pólo de Indústrias Criativas.

Marta Costa