Autarcas querem centros de saúde abertos até mais tarde

0
714
- Publicidade -

Os autarcas das áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa defendem os centros de saúde abertos até à meia noite e ainda um conjunto de medidas de proximidade articuladas nas áreas da Educação e Apoio Social. Os autarcas vão apresentar as propostas na cimeira de descentralização, a 27 de março, que depois serão endereçadas ao governo de António Costa.

Na área da Saúde, Eduardo Vítor Rodrigues, o líder socialista da Área Metropolitana do Porto (AMP) defende, em declarações ao JN, que a decisão sobre os horários dos centros de saúde deve recair sobre as autarquias. Trata-se, segundo diz, de uma proposta de “gestão municipal de valências” de especialidades como “primeiro rastreio de pediatria” ou “especialidade médico-dentária”.

O presidente da autarquia de Gaia e do Conselho Metropolitano advoga um alargamento dos horários de funcionamento até às 23h00 ou à meia-noite para permitir “aliviar as urgências hospitalares” e garantir um serviço de proximidade.

Ainda na Saúde, a proposta inclui a atribuição de enfermeiros às equipas de apoio domiciliário. No documento, os autarcas defendem também uma “estratégia de formação profissional para desempregados” nas escolas básicas e secundárias, dada por professores com horário zero, como “formação em línguas” ou na área do turismo.

A proposta refere também um programa de reabilitação para as escolas que não tenham sido beneficiadas pela Parque Escolar e a participação nos processos de cooperação e revisão das estruturas de Segurança Social, deverão constituir um esboço do caderno reivindicativo a entregar à tutela.

PUB

- Publicidade -