Bragança deseja mega pavilhão

0
256

Foi ao desporto que o PSD dedicou o segundo dia de campanha eleitoral, na quarta-feira. E nesta área o cabeça-de-lista à Câmara da Maia e actual presidente assumiu três compromissos. Se for eleito para um novo mandato Bragança Fernandes vai voltar as atenções para a construção de um mega pavilhão. Afirma que a Maia tem vários pavilhões, no entanto, não possui nenhum multiusos. Pretende também colocar relvado sintético nos campos de jogos que ainda não a possuem, “que é o caso do Castelo, onde vamos construir um novo campo, e outro em Pedrouços”.

Em caso de eleição, será neste mandato que vai arrancar o novo campo de jogos para o Inter de Milheirós, compromete-se o candidato do PSD.

De resto, o segundo dia de campanha contemplou visitas ao Polidesportivo da Comenda, em Águas Santas; ao Pavilhão Municipal de Nogueira, que serve colectividades do concelho mas também os alunos da EB 2/3 de Nogueira. às Piscinas da Quinta da Gruta, em Santa. Maria de Avioso, “que encerraram na quarta-feira e que foram um investimento muito bom e milhares de pessoas passaram por aqui”, e ao Estádio Municipal Prof. Dr. José Vieira de Carvalho, em Vermoim, que vai sofrer obras de beneficiação da pista de atletismo.

Bragança Fernandes aproveitou ainda para dizer que as “centenas” de equipamentos desportivismo da Maia são ocupados por cerca de 12 mil pessoas que têm uma prática desportiva regular. Por isso, “eu acho que a Maia continua a ser a Capital do Desporto”. E garante que enquanto for presidente o desporto, na Maia, vai manter o mesmo nível

Cultura para melhor cidadania

A candidatura do PSD à Maia dedica esta sexta-feira à educação. O programa dos candidatos inclui visitas à Escola EB 1 / JI do Paço (Águas Santas) e às obras de construção da EB 1 Vermoim-Gueifães e da EB 1 Maia Estação.

Ontem, a cultura foi a temática em destaque, com passagens pelo Museu de História e Etnologia da Terra da Maia e pela Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho, “dois importantes espaços da cultura Maia”, sublinhou o cabeça-de-lista à Câmara da Maia, Bragança Fernandes. Foi na entrada da biblioteca, no final da visita, que o responsável pelo pelouro da Cultura, Mário Nuno Neves, fez um diagnóstico “positivo” da cultura no concelho. Seja pelos espaços físicos disponíveis, seja pela política desenvolvida, assente na qualidade e na diversidade, os pilares que servem de base à definição das prioridades de investimento: a formação e a parte lúdica.

Na formação, vista como contributo “para uma melhor cidadania”, Mário Nuno Neves deu os exemplos do Conservatório de Música da Maia, oficinas da imagem e oficinas de teatro. Na vertente lúdica incluem-se eventos de carácter nacional e internacional, como o Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia, que “é uma referência incontornável deste género de teatro em qualquer parte do Mundo”, sublinhou o recandidato a vereador. Somam-se as exposições de artes plásticas, “sobretudo vocacionadas para valores emergentes”, a arte contemporânea, o “respeito pelas nossas tradições”, através da Feira de Artesanato ou a exposição World Press Photo. Mário Nuno Neves realçou ainda uma afirmação de Fernando Tordo, na RTP, segundo o qual “a Maia é uma excepção, do ponto de vista cultural, em todo o país”.

Marta Costa e Isabel Fernandes Moreira