Câmara da Maia aprova maior orçamento de sempre: 106 milhões de euros

0
382
Torre Lidador

 
A Câmara Municipal da Maia aprovou hoje o maior orçamento da sua história, num total de 106,25 milhões de euros.

As contas para 2021 dedicam 37,2 milhões de euros às funções sociais do município e o Orçamento total do Município (Câmara, SMEAS e Empresas Municipais) eleva-se a 149,7 milhões.

O orçamento agora aprovado em reunião de Câmara é considerado pela autarquia «um orçamento expansionista, que destina 39 por cento para o Investimento, isto é um total de 41 milhões de euros».

“O forte investimento e aumento dos gastos nas funções sociais do município apenas são possíveis com a forte saúde financeira da Maia, mesmo num momento em voltamos a reduzir os impostos, tanto para famílias como para as empresas, nomeadamente o IMI e a Derrama e em que suspendemos várias taxas devidas pelo comércio”, afirma o autarca maiato António Silva Tiago.

O presidente da Câmara Municipal da Maia sublinha que “a diminuição constante da dívida permite-nos libertar meios que nos possibilitam reagir neste tempo de pandemia e fazer o nosso papel para combater a doença e apoiar os maiatos e o tecido empresarial. Exemplo disso é o facto de podermos dispor de uma verba de 37,2 milhões de euros para a saúde, educação e habitação social, o que por si só traduz a grande dimensão da intervenção da autarquia no tecido social da Maia”.

O apoio direto ao comércio local tem alocada uma verba de 2,6 milhões de euros, a maior parte dos quais para as Feiras e Mercados.

O orçamento hoje aprovado em reunião de Câmara destina ainda 24,3 milhões de euros para os transportes e comunicações, dos quais 13,6 milhões para o esforço de beneficiação das vias municipais, novos pisos e retificações de perfis transversais, e 10,2 milhões para a Mobilidade Sustentável que se concretizará em intervenções urbanas nos designados “Modos Suaves” nos Núcleos Urbanos, com vista a permitir a sua fruição.

As transferências para as Juntas de Freguesia aumentam 10% em 2021, passando para 1,2 milhões de euros, a que acrescem ainda as comparticipações do Município em investimentos a levar a cabo pelas Freguesias.
Os Parques Urbanos, Jardins e Ambiente Urbano têm orçamentados 8,5 milhões e para os investimentos na Eficiência Energética em edifícios municipais serão destinados 2,1 milhões, com intuito de reduzir a pegada carbónica da atividade municipal.