Candidatura PSD visita parques urbanos

0
167

No arranque da campanha do PSD à Câmara Municipal da Maia, a tarde de terça-feira foi dedicada ao ambiente. A comitiva ‘laranja’ da candidatura de Bragança Fernandes e Luciano Gomes passou pelos novos parques urbanos do concelho, no Novo Rumo e nos Maninhos, e por um a ser inaugurado amanhã, o parque dos Amores, em Pedrouços.

Em conferência de imprensa, o presidente recandidato à Câmara da Maia, Bragança Fernandes, tem como intenções para um possível novo mandato a introdução de chips inteligentes em contentores. Trata-se de dispositivos que avisam a central quando os mesmos estão cheios para tornar mais eficaz a recolha de lixo. Bragança Fernandes revelou também a intenção de enterrar da rede de baixa e média tensão. Outra novidade prende-se com o aproveitamento do canal da antiga linha-férrea que ligava o Porto a Guimarães para aí construir uma ecopista, que vai ligar a antiga estação da Maia com a zona de Mandim.

Resposta

Um dos pontos abordados foi a necessidade de suprimir desníveis para a melhor circulação de deficientes. Tema que levantou controvérsia na conferência de imprensa. Também ontem a comitiva eleitoral do CDS-PP, encabeçada por Álvaro Braga Júnior, disse estar preocupada com a acessibilidade no maior parque da Maia, em S. Pedro de Avioso. O candidato do CDS-PP à Maia denunciou a alegada falta de rampas para deficientes. Desmentidas de imediato pelo recandidato à Assembleia Municipal da Maia, Luciano Gomes, que acusa o CDS-PP de não levar a campanha a sério e acusou a oposição de "criticar por criticar". "Ir a um parque maravilhoso, um parque onde vão milhares de deficientes e ainda não nos chegou nenhuma reclamação sobre essa matéria". Firme, Luciano Gomes disse que a comitiva do CDS-PP desconhece a realidade do parque e interroga-se: "Falta aqui uma rampa porquê? São eles que dizem? Com que conhecimento técnico? Foram perguntar a alguém responsável se não havia rampas?". Deixou ainda um recado à oposição, considerando que "as propostas alternativas têm de ser sérias e com projectos".