CDS levou “esperança” na caravana

0
141

Domingo foi dia de caravana automóvel da candidatura do CDS-PP à Maia, com cerca de meia centena de viaturas a percorrer todas as freguesias do concelho. “É muito bom para um partido que diziam, há três ou quatro meses, que estava morto”, sustentou o candidato à Câmara Municipal da Maia à margem de uma visita ao Zoo da Maia. Porque “nós temos a noção do nosso tamanho”, acrescentou Álvaro Braga Júnior.

A concentração da comitiva “popular” aconteceu em Pedrouços, de onde saiu ao início da tarde de domingo, para terminar apenas no Parque de Avioso. Sem apostar no “show-off” e reunindo “quem realmente quer interferir no futuro deste concelho”. Seja para “mudar aquilo que está menos bem” ou para “manter aquilo que está bem, porque há algumas coisas que estão bem”. Sempre a pensar no lema desta candidatura: “Para a Maia voltar a sorrir”.

Mais do que circular ao som do hino do CDS-PP e ostentar as bandeiras do partido, o candidato centrista às autárquicas de domingo referiu que esta caravana teve como desígnio “levar às pessoas um sentimento de esperança, que é um sentimento de esperança de quem vota no CDS”. E esperançado num aumento do número de pessoas que partilham as ideias e posições assumidas pelos populares. Mas “não chega estar de acordo e é preciso votar para que esse acordo seja concretizado”, advertiu Álvaro Braga Júnior. Tal como aconteceu nas legislativas de 27 de Setembro.

MC