CDS reuniu com a GNR da Maia

0
441

Dando continuidade à sua política de proximidade, a Comissão Política do CDS Maia esteve reunida, no início do mês, com o comando da Guarda Nacional Republicana (GNR) da Maia. Na discussão estiveram questões relacionadas com a Segurança do território que, a cargo desta força militar, representa cerca de metade da população do município, ou seja, 60 mil habitantes.

A GNR da Maia patrulha toda a zona norte do concelho onde estão infraestruturas importantes como o Aeroporto de Pedras Rubras, o Aeródromo de Vila de Luz, o ISMAI e uma das maiores zonas industriais do país.

As preocupações do CDS Maia com este tema estão em linha com as grandes bandeiras do partido, considerando que «a Segurança é um dos pilares fundamentais da nossa sociedade e uma obrigação máxima, e exclusiva, do Estado para com os seus cidadãos. No entanto, a degradação e o desinvestimento dos sucessivos governos tem sido notório, especialmente nos últimos cinco anos, não só em relação à GNR, mas também com a Polícia de Segurança Pública (PSP), obrigando estes profissionais a esforços, muitas vezes, para lá do admissível», refere o partido em comunicado.

A Comissão Política entende que os municípios têm, com as suas verbas e património, «ajudado bastante todas as forças de segurança, mas há um claro sentimento que esta faceta não é depois acompanhada, no investimento em reforço de operacionais e meios, pelos Governos centrais».

A título de exemplo, os populares referem que a Câmara Municipal da Maia, em 2009, «cedeu terreno e comparticipou metade do valor do novo posto territorial da GNR da Maia assim como se prepara para fazer o mesmo em relação às novas instalações da PSP. Corretas e louváveis atitudes políticas do município que se traduzem numa balança desequilibrada quando, há já vários anos, é claramente insuficiente o reforço destas forças de segurança com novos operacionais de terreno e meios de patrulha, competência direta do Ministério da Administração Interna».

No comunicado a concelhia do CDS Maia, que integra a coligação com o PSD, que lidera o município, alerta que «estas questões, que são puramente políticas e estão para lá da responsabilidade dos operacionais da GNR e da PSP, merecem urgente clarificação», defendendo que «o investimento em mais operacionais e meios é essencial para continuar a salvaguardar a propriedade e a integridade dos cidadãos».

Por fim, o partido agradece esta oportunidade de encontro com a GNR da Maia, «especialmente nas pessoas do Sr. Capitão Tiago Pacheco e do Sr. Sargento-Ajudante Fernando Garcia, Comandante do Posto Territorial da Maia, e aproveita ainda para dar os parabéns, também por esta via, a este Posto Territorial por estar a bater recordes no combate ao crime contra o património».