CDU visitou Vermoim e aponta problema de segurança e de salubridade

0
252
- Publicidade -

No âmbito dos seus contactos regulares com as populações e o levantamento dos seus problemas, os eleitos na Assembleia Municipal da Maia, Alfredo Maia e Carla Ribeiro, e na Assembleia de Freguesia da Cidade de Maia, Júlio Gomes, visitaram no sábado, 24, a zona adjacente ao nó da A41 e a Rua do Infante D. Henrique, em Vermoim.

Na visita, estes elementos verificaram que, apesar dos abaixo-assinados entregues há vários anos por moradores na Junta de Freguesia e da interpelação feita na Câmara Municipal, pela vereadora da CDU no mandato anterior, Ana Virgínia Pereira, os problemas da comunidade mantêm-se, ou agravaram-se.

Depois de uma visita em que os comunistas contactaram com a população, em Vermoim, elencaram os problemas mais urgentes para resolução, em nota de imprensa enviada à nossa redação.

Afirmam que «continua por fazer a adequada limpeza da berma e de matos, acumulando-se resíduos e gerando-se condições de insalubridade e infestação com répteis e roedores».

O mesmo acontece com a drenagem adequada das águas pluviais, que continua por fazer, sublinhando que «ora correm nas valetas outra se acumulam, por vezes em grande quantidade, em vários pontos do arruamento, gerando desconforto para os moradores, por galgarem com frequência o passeio e devido às projeções com a passagem de automóveis, e contribuindo para a degradação do pavimento».

Há ainda o problema das águas pluviais, que «são conduzidas ora em simples tubos sob o curto troço de passeio, ora em simples passagens hidráulicas sob as rampas de acesso às construções, ora a céu aberto, em valeta, continuando a afluência à Ribeira de Almorode a ser feita através de mera escorrência para o terreno agrícola e com risco para a estabilidade do muro de suporte ao arruamento».

Os eleitos da CDU reclamam ainda: «continua por restabelecer a iluminação pública da via de acesso à A41 e à Nacional 107, com sério prejuízo para a segurança rodoviária; continua a verificar-se um tráfego intenso e ruidoso, incluindo de pesados de passageiros e de mercadorias, até com reboque, apesar da proibição expressa, gerando incómodo para os moradores».

Face ao quadro observado, afirmam os eleitos da CDU que vão continuar a intervir nos órgãos de poder autárquico, «procurando a resolução destes problemas».

- Publicidade -