Concurso da 3.ª fase da Variante à EN14 na Trofa lançado para a semana

0
155

O concurso da terceira fase da Variante à Estrada Nacional (EN) 14 vai ser lançado na próxima semana e tem um custo previsto de 32 milhões de euros, disse esta quarta-feira à agência Lusa o presidente da Câmara da Trofa.

A empreitada que ligará a Maia até ao interface rodoferroviário da Trofa deverá iniciar-se no verão de 2021, acrescentou Sérgio Humberto.

O presidente da Câmara da Maia também já anunciou que obteve a confirmação pelo secretário de Estado das Infraestruturas.

António Silva Tiago congratula-se com a notícia: “a conclusão da variante, numa extensão de cerca de 10 quilómetros, é uma excelente notícia, uma vez que as condições atuais constituem um estrangulamento para a economia local e um grande constrangimento na circulação das pessoas”.

O presidente do Município da Maia sublinha que “o avanço do novo troço acontecerá após a conclusão do que está a ser construído e que deverá abrir ao trânsito nos próximos tempos. Já está quase pronto, mas não será reaberto enquanto não for construído a passagem pedonal superior na Rua Serafim da Cruz”.

“É uma empreitada com um custo previsto de 32 milhões de euros, fora os terrenos, e que terá uma extensão de cerca de 10 quilómetros”, explicou Sérgio Humberto, que anunciou na sua página no Facebook a obra que faz ser um “dia memorável para a Trofa”.

E prosseguiu: “o concurso será lançado para a semana no Diário da República, após o que decorrerá um prazo médio entre oito a dez meses, pelo que entre julho e agosto de 2021 a obra estará no terreno”.

Apesar da alegria pela notícia que lhe chegou “do gabinete do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos”, Sérgio Humberto promete “comemorar só quando as máquinas estiverem no terreno”.

Explicando que a conclusão da variante vai tirar “muito trânsito pesado à EN 14, já de si saturada”, o autarca citou “estudos recentes da câmara” que “mostram que o tráfego supera os 600 veículos/hora”.

“Quando andávamos a falar de números na ordem dos 40 mil carros de tráfego médio diário, na verdade é superior, atingindo, em algumas áreas, os 50 mil. E desses, 20% são pesados”, declarou sobre “uma das estradas nacionais com maior tráfego no país”.
Uma vez pronta, disse, a “variante vai retirar muito desse trânsito à EN 14 e o nosso estudo aponta para números na ordem dos 50%”.

Por fim, Sérgio Humberto agradeceu também ao secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, e aos seus colegas, presidente da Câmara Municipal da Maia, Silva Tiago, e presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que considerou terem sido atores “incansáveis nesta causa que nos mobilizou em prol do desenvolvimento da nossa região Norte”.