Covid19: Técnicos da Câmara da Maia começam hoje a trabalhar em contactos telefónicos

0
372
imagem DR

Cinco dos técnicos da autarquia da Maia envolvidos no projeto “Vamos Salvar Portugal”, protocolado com a ARS Norte, já começam a trabalhar hoje, nas instalações cedidas pela Junta da Freguesia Cidade da Maia.

Os técnicos vão participar no esforço do município para travar a pandemia Covid19, especificamente na realização de inquéritos por telefone, dada a escassez de recursos humanos das entidades de Saúde Pública neste momento.

Os municípios da Maia e de Valongo assinaram há dois dias o acordo com a ARS Norte no âmbito deste projeto “Vamos Salvar Portugal”.

A Maia vai participar neste protocolo através da disponibilização de meios humanos, espaço físico (que é cedido pela Junta da Freguesia Cidade da Maia), computadores com conetividade e telemóveis.

O município cede também 10 técnicos, 5 dos quais já receberam a necessária formação para as matérias sensíveis com que vão deparar-se (outros 5 seguir-se-ão), e começarão já a trabalhar hoje sob a coordenação da Autoridade Local de Saúde.

Os restantes cinco técnicos irão ser formados de seguida e irão ser posteriormente integrados nas equipas de atendimento e seguimento.

Este projeto pretende interromper de forma mais célere as cadeias de transmissão de Covid-19 na comunidade, através da redução do grande número de inquéritos epidemiológicos em atraso.

Esses inquéritos são essencialmente feitos por contacto telefónico com os casos confirmados de Covid19, imediatamente após o seu diagnóstico, de forma a instituir as medidas necessárias, nomeadamente:

a. Isolamento no domicílio do caso confirmado de Covid-19;

b. Identificação e posterior isolamento no domicílio dos contactos de alto-risco indicados (pessoas que contactaram com os casos confirmados de Covid-19 com um nível de exposição considerado de alto risco).

Na cerimónia protocoloar com a ARS Norte, ambos os presidentes reafirmaram o empenho das suas autarquias em contribuir de todas as formas possíveis para a limitação da propagação da doença.

Silva Tiago lembrou que esta semana a Câmara da Maia aprovou um pacote de 12 medidas de combate ao vírus que importarão em 640 mil euros.