“Estamos disponíveis para tratar da saúde dos maiatos”

0
217

O concelho da Maia tem “praticamente” uma cobertura a 100 por cento no que toca a médico de família. Há apenas a registar pequenos focos a descoberto em Milheirós, Nogueira, Águas Santas e Pedrouços. Ao todo, serão cerca de três mil pessoas sem médico de família. Foi uma das conclusões a que chegaram os candidatos do PS à Câmara Municipal da Maia depois de concluída a semana temática da saúde.

 

Em conferência de imprensa, o candidato à Câmara Municipal, Mário Gouveia, acompanhado por Fernando Filgueiras, coordenador da USF Alto da Maia e elemento da sua lista e o candidato à Assembleia Municipal da Maia, Luís Rothes, apresentou os resultados mostrando satisfação por aquilo que encontraram nas Unidades de Saúde Familiar que visitaram. Melhorias que, fizeram questão de realçar, “são da responsabilidade do Governo”. Nas USF encontraram “médicos e enfermeiros motivados”.

Os socialistas reuniram também com a directora do Agrupamento de Centros de Saúde do concelho da Maia, Luísa Fontes. E nesse encontro ficaram também a saber que existe um projecto para melhorar as condições em algumas condições de funcionamento. “A que tem piores condições será a de Pedras Rubras”, principalmente no que toca aos gabinetes que “são reduzidos”.

O cabeça-de-lista à autarquia maiata adianta que o PS irá centrar toda a sua campanha eleitoral na família. “Será o nosso objectivo principal”. “Nós já verificamos que as política dos últimos quatro anos são avulsas, sem qualquer linha condutora de uma política integrada e sustentada e nós entendemos que interessa definir uma estratégia para a família”.

Mas naquilo a que à autarquia diz respeito “muito falta fazer”, referiu Luís Rothes. E para fazer mais “é que nós queremos a confiança dos maiatos”.

Os socialistas apresentaram assim aquelas que serão algumas das medidas a desenvolver. A grande prioridade vai para o apoio domiciliário. Seguem-se os cuidados continuados e paliativos que defendem que devem ser reforçados. Querem ainda apostar na informação e educação para a saúde, no fomento de estilos de vida saudáveis e na prevenção de riscos ambientais.

Para desenvolver todos estes projectos defendem uma articulação da Câmara Municipal com os centros de saúde e com as escolas. E em relação às escolas, Mário Gouveia assume que tem algumas preocupações imediatas ligadas com “a toxicodependência, a educação sexual e a gravidez precoce”. “Todas estas questões que nós colocamos nas USF quer no encontro com a directora, todas eles têm projectos para por em prática”.

Os candidatos do Partido Socialista dizem-se “disponíveis para tratar da saúde dos maiatos”. “Esperemos que em 11 de Outubro seja essa a vontade dos maiatos no sentido de definirmos uma nova política de articulação da Câmara Municipal com as entidades que tratam da saúde.

A próxima semana temática do Partido Socialista será dedicada à educação.

Isabel Fernandes Moreira