Governo quer reavaliar projeto do metro entre Maia e Trofa, autarcas desconfiam

0
230

Autarcas da Maia e Trofa continuam preocupados com a possibilidade de não prosseguimento da linha do metro desde o ISMAI até ao Muro.

Na sequência do recente anúncio por parte do Governo de que existem 400 milhões de euros para investimento nos metros de Lisboa e do Porto, uma comitiva do PSD do Porto, que inclui o líder da distrital, Virgílio Macedo, a deputada eleita pelo círculo do Porto à Assembleia da República, Emília Santos, e dois autarcas dos concelhos envolvidos, Bragança Fernandes (presidente da Câmara da Maia) e António Azevedo (vice-presidente da Câmara da Trofa), reuniu terça-feira, dia 10, com o responsável pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

“Fomos informados que o ministro pediu à Metro do Porto para fazer uma avaliação a este projeto e parece-nos que essa avaliação é um empurrar a situação para a frente para depois não concretizar”, afirmou Virgílio Macedo.

No projeto que foi definido pelos municípios, CCDR-N e Metro, orçado em cerca de 36,7 milhões de euros, disse, “há valores, há dinheiro e só falta a vontade política”.

“As câmaras contaram com uma verba dos próprios investimentos camarários para avançar com a obra, o que queremos é que o Estado cumpra, porque neste momento aquilo é um canal de esgoto”, sublinhou Bragança Fernandes.

Também o vice-presidente da Câmara da Trofa, António Azevedo, afirmou que a autarquia “está pronta para assumir os compromissos” e espera que “também os outros, que assinaram o protocolo com boa-fé, os cumpram”.

O projeto prevê a passagem do metro no antigo canal ferroviário, em via dupla, bem como a requalificação da estação do Muro.