Jornadas da JSD aconteceram na Maia

0
344

Decorreram na Maia as Jornadas organizadas pela JSD Distrital do Porto em parceria com a JSD Maia. O evento aconteceu nos dias 14 e 15 de dezembro, no Hotel Premium Maia.

Este ano, o tema debatido foi a “Regionalização”, tendo os jovens analisado os benefícios e as desvantagens resultantes desta reforma do sistema político.

Durante o fim de semana, cerca de 80 jovens social democratas participaram nas jornadas de formação política, que contaram com um painel de oradores que clarificaram as perspetivas relativamente ao futuro do país.

Na sessão de abertura intervieram o presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, o presidente do PSD Porto, Alberto Machado, o presidente do PSD Maia, Hernâni Ribeiro, e ainda a presidente da JSD Distrital do Porto, Sofia Matos, e o presidente da JSD Maia, Bruno Bessa.

Os formandos desta ação contaram com oradores conceituados, como o maiato José da Silva Peneda, que elucidou sobre a diferença entre desconcentração e descentralização.

“Não é no Terreiro do Paço que se fazem as grandes reformas de uma região, é ao nível local, junto dos municípios e das pessoas que compõem a realidade dessa região”, afirmou o fundador do Movimento Pelo Interior, Silva Peneda.

O deputado ao Parlamento Europeu, e vice-presidente do Grupo Parlamentar do PPE, Paulo Rangel, também foi um dos intervenientes tendo ilustrado a Regionalização na Europa, servindo-se dos exemplos da Espanha, Bélgica e Alemanha.

O CEO e Presidente do Conselho de Administração do Grupo Bel S.A, Marco Galinha, centrou-se no ponto de vista do empresário e no contributo significativo que a descentralização reverteria nos procedimentos de legitimidade democrática, de aproximação entre eleitos e eleitores, no reforço da participação dos cidadãos nos processos de decisão, bem como numa maior transparência e prestação de contas dos decisores.

De um ponto de vista autárquico, o jantar-conferência contou com a presença do presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, do presidente da Câmara Municipal de Penafiel, Antonino Sousa, e do vice-presidente da Câmara Municipal da Maia, Paulo Ramalho.
Os autarcas abordaram diferentes perspetivas na liderança dos municípios, os desafios que hoje enfrentam e quais os benefícios que a regionalização originaria.

Os participantes tiveram a oportunidade de simular uma Assembleia Legislativa Regional, na qual os debates centraram-se na regionalização do sistema de Educação e no sistema de Segurança Social, na criação de receitas próprias através de impostos regionais e na autonomia regional na gestão da Saúde.

Por fim, já no dia 15, o almoço-debate contou com a participação do vice-presidente do PSD e presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, que transmitiu uma mensagem de motivação aos jovens, referindo que são o impulso de desenvolvimento do país e a esperança de uma nova forma de fazer política.

As jornadas iniciaram e terminaram do mesmo modo: com um “referendo” sobre a regionalização, que permitiu à organização do evento comparar a evolução do sentido de voto dos participantes ao longo das 36 horas de formação política.

Bruno Bessa, presidente da JSD Maia, refere que “a formação política dos jovens deve ser sempre uma prioridade de qualquer estrutura e, por isso, não escondo a felicidade de, pela primeira vez, trazer as Jornadas José Nuno Meireles até à Maia”.

De acordo com Bessa “estas jornadas refletem o quão fundamental é dotar a sociedade civil de conhecimento, de forma a que no futuro, caso exista referendo ou uma reforma profunda do sistema político e eleitoral, a decisão seja tomada com consciência e critério”.