JP da Maia com três elementos nos órgãos nacionais

0
144

A concelhia da Maia da Juventude Popular vai ficar representada nos novos órgãos nacionais da estrutura. A eleição decorreu no fim-de-semana de 23 e 24 de Julho, durante o XVIII Congresso Nacional da Juventude Popular, que decorreu em Lamego, Viseu.
Cerca de 400 congressistas decidiram então o futuro da estrutura entre a candidatura de Miguel Pires da Silva e Luís Chiti Dias. A vitória de Miguel Pires da Silva foi confirmada já durante a madrugada de domingo depois de um período de discussão que se prolongou por mais de doze horas com as intervenções de inúmeros congressistas.

A moção de Miguel Pires da Silva, 28 anos, venceu com 204 votos contra 153 do líder da distrital de Lisboa da JP. À Lusa, Pires da Silva, que substitui no cargo Michael Seufert, deputado, disse querer “por a JP na linha da frente da defesa dos interesses dos jovens” a começar pela defesa “de medidas realistas que incluam todos e não apenas os doutores e engenheiros”.
A concelhia da Maia da Juventude Popular esteve representada com quinze congressistas e viu assim três dos seus militantes receberem a confiança do novo Presidente da Comissão Política Nacional para estarem presentes em três órgãos nacionais.

O presidente da concelhia da Juventude Popular da Maia, Manuel Oliveira, vai fazer parte da equipa de Miguel Pires da Silva na Comissão Política Nacional. Já o vice-presidente da estrutura maiata, Tiago Loureiro, vai assumir a liderança do Gabinete de Estudos Gonçalo Begonha e por inerência terá também assento na nova Comissão Política Nacional; também vice-presidente da JP Maia, Nuno Silva, continua como Conselheiro Nacional da Juventude Popular.

Para Manuel Oliveira, este foi o “momento mais alto e histórico” da estrutura que lidera, uma vez que “nunca a concelhia tinha tido dois militantes com representação na direcção nacional e a coordenação de um órgão tão exigente e fundamental como o Gabinete de Estudos Gonçalo Begonha”, justificou.
O presidente da JP Maia considera que este congresso foi mais “um grande momento” para a Maia depois de um ano em que já tinha sido distinguidos com o prémio de melhor estrutura da JP. “A maior prova de meritocracia dentro da JP vê-se nesta confiança por parte do novo presidente nacional”, diz. E acrescenta que “os militantes da Maia merecem fazer parte deste novo projecto e tudo farão para continuar a zelar pela qualidade do trabalho político da estrutura”.

Quanto à nova direcção da Comissão Política Nacional, Manuel Oliveira considera Miguel Pires da Silva “uma pessoa dinâmica e com um projecto de união e crescimento para a JP muito forte”. O líder maiata acredita que Miguel Pires de Lima “fará um grande mandato e conseguirá, com o empenho da restante equipa, colocar a JP na frente de batalha por uma juventude com mais liberdade na Economia e na Educação, rica em valores e consciente do enorme potencial do seu país”, conclui.