JP exige mais segurança no concelho

0
121

A Comissão Política da Juventude Popular (JP) da Maia diz-se solidária e empenhada na procura de respostas para o sentimento de insegurança que tem vindo a aumentar no concelho.
Considerando que uma das principais responsabilidades e garantias do Estado é promover a segurança dos cidadãos, a JP da Maia tem vindo a registar e averiguar todos os indícios sobre o tema. “Não é de todo desconhecido a recente onda de assaltos a organismos públicos e propriedades privadas assim como o já infelizmente tradicional sentimento de insegurança não só no centro da Maia, mas também nos pontos do concelho com densidade populacional mais elevada: Águas Santas, Castelo da Maia, Vermoim/Gueifães e Moreira/Vila Nova Telha”, afirma a estrutura em comunicado.

Com estas preocupações, em Junho a estrutura reuniu com o comando da Divisão da Maia da PSP. Entre outros assuntos, foram abordados problemas como a ausência da presença desta força de segurança na zona oeste do concelho. Dos responsáveis, afirma a JP na mesma nota, a estrutura teve garantias de que “todos os esforços estão a ser feitos para a instalação de uma esquadra com efectivos suficientes que permitam fazer com que a GNR, força que é responsável actualmente pelo patrulhamento desta zona, fique mais liberta para responder à zona Norte da Maia”.

A JP da Maia diz que recebeu também “com agrado” na Assembleia Municipal, a garantia do presidente Bragança Fernandes, que o executivo tem feito os possíveis junto do Ministério da Administração Interna para alertar toda esta situação.
A terminar, a Comissão Política Concelhia da JP da Maia reitera “total solidariedade neste problema que afecta todos sem excepção”.