JP Maia elege 3 militantes para os órgãos distritais da Juventude Popular

0
224
- Publicidade -

No passado sábado, dia 10 de abril, a estrutura distrital do Porto da Juventude Popular foi a votos. Há agora uma forte presença de maiatos na Distrital.

A única lista candidata, “Ganhar no Distrito do Porto”, encabeçada por Diogo Meireles, foi eleita, renovando o mandato do já presidente da Distrital da JP, que promete focar-se durante os próximos dois anos numa política de crescimento, formação e proximidade em todo o distrito.
O objetivo da equipa reeleita é implementar a Juventude Popular em todos os concelhos do Porto e capacitar todas as estruturas para o desafio autárquico que se avizinha e para toda a intervenção política local.

“Ganhar no Distrito do Porto” conta com uma forte presença da Juventude Popular da Maia, tendo elegido como vice-presidente Hugo Gonçalves (presidente da JP Maia), como Vogal Joana Oliveira (secretária-geral da JP Maia) e como vice-presidente de Mesa de Conselho Distrital Hugo Maciel (ex-presidente da JP Maia e atual vice-presidente da Mesa do Plenário Concelhio).

“A Juventude Popular da Maia é uma instituição de referência quer no distrito, quer no país. E este trabalho de excelência e relevância tem vindo a ser premiado quer com múltiplos prémios Adelino Amaro da Costa (prémio para a melhor concelhia da Juventude Popular a nível nacional), quer com vários lugares de destaque nas estruturas distritais e nacionais”, partilha Hugo Gonçalves.

“Em momentos como este é impossível não relembrar militantes como Ângelo Miguel e Tiago Loureiro que desempenharam funções de presidentes da Distrital do Porto, assim como Manuel Oliveira, que desempenhou funções de membro da Comissão Política Nacional da JP enquanto presidente da JP Maia. Esta casa nunca falhou na hora de dizer presente, nunca deixando por representar os interesses da Maia nas diferentes estruturas da JP”, finaliza Hugo Gonçalves.

Terminada a eleição para o mandato 2021/2023, a JP Maia continua com o trabalho que tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos tempos, nas redes sociais com o evento “Mas afinal, o que é para ti ser do CDS?”, internamente com a formação para o período de eleições autárquicas e junto do CMJ no grupo de operacionalização do Plano Municipal de Juventude e apresentando propostas, como a mais recente, de criação de uma unidade móvel de rastreio de saúde mental.

- Publicidade -