JP Maia recebeu formação interna sobre saúde

0
302
- Publicidade -

Os jovens populares da Maia receberam na sua sede uma formação interna, a segunda sessão, que teve lugar no dia 29 de agosto.

A formação subordinou-se ao tema “A Saúde em Portugal: Consequências e Desafios das Políticas Atuais” e contou com a presença de muitos militantes da Juventude Popular da Maia.

Durante uma sessão de cerca de uma hora e meia foi traçado um diagnóstico do estado da saúde em Portugal, estabelecendo uma clara divisão entre o subsistema público e o subsistema privado.

Um dos pontos mais debatidos e em que mais atenção existiu por parte dos militantes da JP Maia, relacionou-se com a disparidade na atribuição de verbas entre hospitais do Norte e do Sul do país. A título de exemplo, o Centro Hospitalar Lisboa Norte em comparação com o Centro Hospitalar São João recebeu mais 56 Milhões de euros de financiamento, tendo custos operacionais de mais 58 milhões de euros, contando com mais 625 funcionários, realizando mais 12586 consultas externas e tendo um custo médio por doente de cerca de mais 348 Euros.

Por outro lado, o Hospital de São João possui uma área de influência maior em cerca de 29926, contando com o mesmo número de blocos operatórios (38), realizando mais 18073 cirurgias e mais 34218 urgências.

No final da formação, Hugo Maciel, presidente da JP Maia, considerou “este tipo de formações como extremamente importante para os nossos militantes”, justificando, a oportunidade que dá de “ter uma noção exata da realidade do nosso país e debater assuntos atuais”.

Em jeito de conclusão acrescentou que “com esta formação foi possível verificar, mais uma vez, o centralismo que se instalou neste país”.

- Publicidade -