JP Maia vê aprovada em Congresso moção de estratégia sobre educação

0
210
Hugo Gonçalves (foto cedida pelo próprio)
- Publicidade -

Nos dias 6 e 7 de março, a Juventude Popular (JP) reuniu de forma online em congresso para a eleição da sua nova direção.

Este congresso online foi a solução encontrada pelos jovens do CDS para resolver o impasse do adiamento da eleição dos novos órgãos, que se encontrava suspensa desde novembro devido à Covid-19.

Neste congresso em que estiveram reunidos mais de 200 jovens congressistas foi eleita a lista única encabeçada por Francisco Camacho, novo presidente da Juventude Popular.

Durante este fim de semana de intenso debate político, também a Juventude Popular da Maia deixou a sua marca nos caminhos a seguir pela recém-eleita direção, ao ver aprovada por maioria a sua moção de estratégia setorial para a educação: “Educação 4.0 – Um futuro para a educação”.

Nas palavras do presidente da JP Maia: “Foi um fim de semana duro de trabalho, num formato novo e com uma ‘normalidade’ nova também.” Sobre a moção “penso que é sempre positivo darmos o nosso contributo, e é extremamente gratificante quando ele é aceite pelos nossos pares. A moção não tinha como objetivo ser o guião pelo qual nos devemos gerir, até porque defendo que quantos mais puderem dar o seu contributo, melhor será o produto final. O objetivo era lançar o tema para a discussão, fazendo com que se repense o principal pilar de qualquer civilização.”

Sobre o congresso, Hugo Gonçalves lamenta que, “pela segunda vez consecutiva, um tão importante concelho como a Maia não veja qualquer membro da sua Juventude Popular em qualquer das estruturas nacionais. Mas não será por isso que a JP não contará com o nosso contributo. E prová-lo-emos todos os dias em que trabalhemos em prol dos maiatos e em prol de um futuro melhor”.

- Publicidade -