JS e JSD condenam episódio de insultos no 25 de abril protagonizado por vereador da coligação PS/JPP

0
256
- Publicidade -

Os jovens socialistas e os jovens social-democratas emitiram comunicados em que repudiam o episódio de insultos do vereador Jaime Pinho, na sessão solene de comemoração do 47º aniversário do 25 de abril.

Hugo Salgueiro assina o comunicado da JS em que é exigido um “pedido de desculpas público” e a retirada de “ilações” do comportamento inadequado, o que dá a entender que se espera a demissão do vereador eleito pela coligação PS/JPP.

«A nossa liberdade termina quando começa a do outro e, nesse sentido, as ofensas que todos pudemos ouvir são graves, não correspondendo em nada com a conduta que um cidadão, eleito pelo povo e com responsabilidade política, deve ter.

O seu comportamento foi um insulto à liberdade e à democracia, que hoje celebramos, sendo que esperamos que o vereador em questão retire as devidas ilações do seu comportamento, assuma as suas responsabilidades e as consequências do seu ato.

Exige-se ao vereador Jaime Pinho um pedido de desculpas público aos envolvidos e à Democracia», refere o comunicado da Juventude Socialista.

Já a JSD no seu comunicado emitido hoje considerou que a cerimónia «ficou manchada pela postura e palavras do Vereador Jaime Pinho, eleito pela Coligação “Um Novo Começo” (PS/JPP). Foi com tremendo espanto e inquietação que assistimos às palavras proferidas pelo Vereador no início da sessão – insultando dois colegas da sua coligação – e que somos incapazes de reproduzir ou comentar».

Os jovens social-democratas afirmam ainda que a situação agrava-se pelo cargo ocupado por Jaime Pinho: «se a liberdade e a vida em Democracia exigem ao comum dos cidadãos o respeito pelo próximo e o cumprimento das mais básicas regras éticas e morais de convivência, o exercício de um cargo público eleva o patamar da responsabilidade dos seus servidores, devendo pautar a sua atuação por uma conduta assente na urbanidade, pedagogia e respeito democrático. Infelizmente, a postura do Vereador da Coligação “Um Novo Começo” em tudo diverge do exemplo que um servidor público deve representar para a sua comunidade. Numa altura em que tanto se fala no divórcio entre eleitos e eleitores, não podemos consentir com aqueles que defraudam as expectativas de quem neles votou e revelam uma total incapacidade para o exercício de um cargo público».

Assim, a JSD Maia, liderada por Bruno Bessa, declara que «repudia veemente a postura e as palavras proferidas pelo Vereador Jaime Pinho na sessão solene do 25 de abril, que em nada refletem o espírito e o ser da nossa comunidade maiata».

Os jovens laranjinhas acrescentam estranhar o que chama de «silêncio ensurdecedor de José Francisco – líder da coligação “Um Novo Começo” – sobre as graves declarações proferidas pelo vereador da sua coligação, Jaime Pinho».

A JSD termina o comunicado com uma série de questões: «Identifica-se o Vereador Francisco com estas declarações? Não merecem os maiatos um esclarecimento sobre a posição da coligação referente a estas ações numa cerimónia pública? Tem o Vereador condições para continuar a representar os maiatos?»

- Publicidade -