JS “indignada” com extinção da Parque Maior

2
27

Em comunicado, a Juventude Socialista da Maia manifestou a sua “indignação e perplexidade” perante aquilo que considera ser a “falência das políticas de urbanismo” da Câmara Municipal da Maia, numa referência à extinção da parceria público-privada Parque Maior.

Para os jovens socialistas, este é um projecto que “prometia tornar o concelho mais competitivo no contexto da Área Metropolitana do Porto e do Noroeste Peninsular, que esteve envolvido em sucessivas polémicas e sempre levantou dúvidas aos socialistas maiatos”.

Lembra ainda a forma como foi apresentado, em 2007, numa “operação mediática sem precedentes”, envolvendo a colocação de cartazes pela cidade anunciando aquela que era considerada a “grande obra do século”. A JS da Maia acusa ainda a autarquia de “iludir os maiatos” e refere ainda que a responsabilidade do “impasse” que o projecto Parque Maior enfrenta deve ser “exclusivamente imputada” à Câmara Municipal da Maia. Relativamente ao processo de realojamento dos moradores do Bairro do Sobreiro que, “tem causado grande preocupação à Juventude Socialista”, aquela estrutura considera que “é urgente dar uma resposta imediata” aos problemas daquele bairro e que a Câmara Municipal da Maia “tem obrigação de avançar nos próximos dias com uma solução equilibrada que vá de encontro ao interesse geral da comunidade”.

FA

2 COMENTÁRIOS

  1. […] JS Maia está preocupada com a não resolução do realojamento das famílias do Bairro de Sobreiro ou da requalificação […]

  2. […] JS Maia está preocupada com a não resolução do realojamento das famílias do Bairro de Sobreiro ou da requalificação […]

Comments are closed.