JS Maia no XVII congresso da “jota” socialista

0
862

Este fim-de-semana acontece o XVII Congresso Nacional da Juventude Socialista, onde vai ser eleito um novo secretário-geral. Os trabalhos arrancam já na próxima sexta-feira e decorrem até domingo, e vão ter lugar no pavilhão do Complexo Desportivo Municipal do Casal Vistoso, em Lisboa.

Da Maia para a capital fazem a viagem, como delegados, o coordenador do núcleo da Maia, Pedro Soares, o coordenador do núcleo Vale do Leça, João Torres, e Cristiana Carvalho, membro do secretariado concelhio.
Durante o congresso, a Juventude Socialista da Maia pretende apresentar uma moção sectorial sobre políticas culturais. A primeira subscritora é a coordenadora concelhia, Ana Leite. De acordo com a JS da Maia, “a concelhia maiata está, mais uma vez, bem representada no Congresso que marcará, certamente, uma nova etapa no seio da estrutura”, refere o órgão em comunicado.

Drogas leves em debate

No passado sábado, a Juventude Socialista da Maia debateu a legalização das drogas leves. Esta actividade teve lugar em frente à sede do PS Maia, no lugar do Chantre, numa esplanada propositadamente instalada para o debate.

O debate organizado pela “jota” socialista sobre toxicodependência contribuiu, segundo nota de imprensa, “para a reflexão e análise desta problemática, a importância de estudar e reflectir sobre esta matéria gerou consenso na discussão”. A dar a palavra esteve o delegado regional do Instituto da Droga e da Toxicodependência, Adelino Vale Ferreira e o deputado do Partido Socialista na Assembleia da República, Nuno Araújo.

Os oradores convidados expuseram posições e experiências em torno da temática das drogas.
Em comunicado de imprensa, a coordenadora concelhia da Juventude Socialista maiata, Ana Leite, considera que “discutir as drogas leves é assumir que elas existem, partindo do princípio que a sua legalização permite a separação dos mercados e um combate efectivo à toxicodependência e ao tráfico”.

Pedro Póvoas