JSD em reunião com líder parlamentar Maia em Primeiro (PSD/CDS) na Assembleia Municipal

0
203
foto cedida por JSD
- Publicidade -

O líder parlamentar da coligação Maia em Primeiro destaca o trabalho “responsável crítico e construtivo” da sua bancada e acusa oposição de incessante procura de “convulsão e ruído” e esquecer os Maiatos.

No dia 8, a Comissão Política da JSD Maia reuniu com António Fernando e Silva, líder da bancada da coligação Maia em Primeiro na Assembleia Municipal e Vice-presidente da Comissão Política do PSD Maia.

A reunião, solicitada pela JSD da Maia, teve como principal objetivo realizar um balanço do mandato da bancada da coligação na Assembleia Municipal da Maia, bem como discutir as crescentes responsabilidades e competências da Assembleia Municipal na definição das políticas municipais.

O líder parlamentar afirmou perante os jovens social-democratas que a Assembleia Municipal é “o órgão mais político do município e tem vindo a ganhar relevância nos últimos anos, muito por força de recentes alterações legislativas”.

Quando questionado pelo Presidente da JSD Maia, Bruno Bessa, sobre a “perceção dos munícipes no trabalho realizado pela Assembleia Municipal”, António Fernando e Silva reconheceu que “atualmente ainda existe um desconhecimento generalizado das competências da Assembleia Municipal, muitas vezes desvalorizada, mas não nos podemos esquecer que é ela que aprova as opções do plano e a proposta de orçamento e muito daquilo que a Câmara Municipal está dependente da sua autorização”.

No que ao atual mandato diz respeito, o líder da bancada da coligação Maia em Primeiro acredita que a coligação tem realizado um “trabalho responsável, crítico e construtivo”, concluindo que isso se materializa em “não criar entraves à gestão do executivo municipal, mas temos o dever de fazer reparos e dar sugestões sempre que entendemos ser esse o melhor caminho”.

Foi ainda destacado pelo vice-presidente do PSD Maia a existência na Assembleia Municipal de “uma oposição fraca e pouco preocupada em servir os Maiatos, mais preocupada em criar convulsão e fazer ruído do que apresentar propostas concretas que melhorem a vida da comunidade”, valorizando mais a ação de forças políticas menos representadas, como a CDU ou o PAN, na atividade parlamentar.

Aproveitou para deixar um repto aos jovens para se envolverem mais na “vida da Assembleia Municipal e reforçarem o seu papel no seio do município”.

O presidente da JSD Maia, Bruno Bessa, destacou a importância da bancada da coligação Maia em Primeiro liderada por António Fernando e Silva, enquanto “garante da estabilidade para a boa gestão da autarquia que tem sido levada a cabo nos últimos anos”.

Esta reunião insere-se no Plano de Proximidade Autárquica (PPA) definido pelos jovens social-democratas e que teve o seu arranque num périplo de reuniões com os Executivos das 10 freguesias do concelho da Maia e que agora se alargou aos restantes órgãos autárquicos do município.

A Assembleia Municipal é o órgão deliberativo do município, sendo constituída por 43 membros: 33 eleitos diretamente por sufrágio e, por inerência, os 10 presidentes de Junta.

- Publicidade -