Luciano Gomes eleito presidente da Assembleia Municipal da Maia

0
248

Foi uma espécie de recepção a primeira reunião de funcionamento da Assembleia Municipal da Maia, que decorreu esta quarta-feira. Nesta primeira sessão, os deputados, que tomaram posse no sábado de manhã, tinham como missão eleger a mesa da assembleia e aprovar o regimento.

Para a eleição da mesa foram apresentadas duas propostas. A lista A, proposta pelo PPD-PSD, apresentava Luciano Gomes como presidente e como secretárias Maria de Lurdes Maia e Márcia Isabel Resende. A lista B foi proposta pelo PS e colocava Luís Rothes como presidente e como secretários Marco Martins e Paula Cristina Duarte. A lista social-democrata venceu com 36 votos, contra os 12 obtidos pela lista do PS. Houve ainda a registar um voto em branco. Luciano Gomes foi assim eleito para liderar a Assembleia Municipal da Maia mais quatro anos. E vai ser secretariado por duas senhoras.

Da sua parte, Luciano Gomes agradeceu o apoio que foi dado à mesa e prometeu cumprir, “mais uma vez”, a lei com “toda a isenção”. E aos deputados, pediu elevação no discurso, na defesa do interesse dos maiatos.

Mas esta primeira sessão foi uma espécie de recepção ao caloiro, com direito a atrasos, desculpáveis para uma primeira sessão. É preciso conhecer os cantos à casa, ou ao salão nobre onde decorrem as sessões. Ao todo são 50 elementos e representam cinco partidos e um movimento de cidadãos. O PSD mantém a maioria absoluta com 32 deputados – 18 eleitos e 14 presidentes de junta que têm assento por inerência; o PS tem 13 – 11 eleitos mais dois presidentes; o BE tem dois deputados, a CDU e o PP têm um deputado cada um e tem ainda assento o presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha, Pinho Gonçalves. Entre os eleitos, há muitos “veteranos” e outros que são puros “caloiros”.

Para encerrar a sessão, do lado da maioria PSD; António Fernando de Oliveira e Silva, endereçou palavras de boas vindas aos deputados e deixou votos de um trabalho profícuo. Mas não perdeu a oportunidade de recordar que a eleição da mesa, feita no início dos trabalhos, só serviu para confirmar aquilo que era a vontade “clara, claríssima” dos maiatos ao darem maioria absoluta a Luciano Gomes, a 11 de Outubro. Garantiu ainda que mesmo sendo o grupo parlamentar do PSD um grupo que representa um projecto político, acima de tudo “irá representar os maiatos”. António Fernando assumiu ainda que o grupo social-democrata saberá continuar a ser “solidário” com o executivo “que vai continuar a fazer uma Maia sempre melhor”.

Depois da saudação aos deputados, pelo lado do PS, Luís Rothes, garantiu que o seu partido irá continuar a ser uma oposição “séria e construtiva”. Acrescenta que essa foi a postura que adoptaram no mandato que terminou e será essa a postura que vão continuar a manter. “Somos uma oposição que reconhece os resultados eleitorais”. “O poder local precisa de uma oposição séria e é isso que vamos fazer com um grupo disposto a servir a maia”

No que toca ao regimento, sob proposta de António Fernando o ponto acabou por ser retirado. Vai agora ser criada uma comissão de trabalho, com a representação dos quatro partidos com assento.

Isabel Fernandes Moreira