Álvaro Braga defende participação da câmara no Zoo

2
149

Numa visita de “amizade, de cortesia”, o cabeça-de-lista do CDS-PP à Câmara Municipal da Maia visitou esta terça-feira o Zoo da Maia. Trata-se de um espaço que Álvaro Braga Júnior conhece bem, porque acompanhou de perto “um momento difícil desta casa”, recordou.

Já no final dessa visita, no decorrer de um almoço com o responsável pelo Zoo, Carlos Teixeira, e o líder do CDS-PP na Maia, David Tavares, Álvaro Braga Júnior aplaudiu o protocolo celebrado recentemente entre a Junta de Freguesia da Maia e a Câmara da Maia para a cedência do terreno que vai permitir o alargamento do jardim e cumprir a legislação comunitária “extremamente exigente”, disso dependendo a licença do parque. Ainda assim, David Tavares considerou “grave” só agora o fazer e “estranho” por acontecer a escassos meses da eleições autárquicas, desejando que não fique para daqui a quatro anos o lançamento da primeira pedra da obra.

Apesar de reconhecer que, no Zoo, “as coisas tendem, cada vez mais, a melhorar”, o candidato dos populares defendeu uma participação mais activa da autarquia na vida daquele que é já “um ícone” do concelho. Por exemplo, no apoio à vertente educacional, já que “é uma forma de divulgar o concelho”. Mas também ajudando à manutenção do parque, a braços com “uma enorme degradação”, fruto do elevado número de visitas.

Não ficam por aqui as propostas do candidato. Consciente que “este país precisa, cada vez mais, da chamada reprodução controlada, sobretudo das espécies em vias de extinção”, Álvaro Braga Júnior vê nos zoos “um papel preponderante”:

[audio:ZOO_ALVARO.mp3]

O presidente da Junta de Freguesia da Maia fez questão de esclarecer que esta não foi uma “acção de ocasião”, mas sim de “continuidade”, de “pessoas amigas” que já o apoiaram em momentos difíceis do Zoo. E que ali regressaram neste que é o “período de consolidação” do parque e que passa por garantir o “bem-estar” dos animais. Aliás, Álvaro Braga louvou também a escolha da terminologia, depois de vários anos a falar-se de direitos dos animais ou de protecção animal.

Marta Costa

2 COMENTÁRIOS

  1. Esses dois senhores deviam era ter vergonha. Um andou a comer no prato da câmara até se saciar e o outro continua a comer da gamela. É muito feio “cuspir” no prato onde se come. No jardim zoológico, ao lado do macacal, é que estavam os dois bem.

  2. Tinha que ser uma resposta vinda do bloco de esquerda, sem qualquer nexo, sem fundamento, com a inveja que a esquerda caviar tem das pessoas que têm sucesso por mérito próprio… Não me diga, Sr. Carlos Silveira, que na Maia também quer acabar com os condominios privados, à imagem do seu colega candidato a Lisboa…

Comments are closed.