Maia, Matosinhos, Santo Tirso e Valongo vão constituir Associação de Municípios pelo rio Leça

0
150
Rio Leça
Rio Leca_FOTO Miguel Ferraz

Maia, Matosinhos, Santo Tirso e Valongo vão constituir Associação de Municípios para valorização, promoção e defesa do rio Leça. As quatro autarquias decidiram associar-se para promover a concretização do Programa Estratégico para a recuperação do rio Leça 2020/2030.

A entidade tem o nome de “Corredor Verde do Leça – Associação de Municípios” e deverá ser formalmente constituída até final de novembro.

A “Corredor Verde do Leça – Associação de Municípios” resulta dos trabalhos do grupo de trabalho intermunicipal que permitiu a elaboração do Plano Estratégico. Este plano conta com 17 parceiros identificados na esfera pública, científica, cultural e local, 52 fichas de ação e 28 milhões de euros de orçamentação prevista.

Para António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia, “a criação da ‘Corredor Verde do Leça – Associação de Municípios’ demonstra a vontade de todos de recuperarmos o rio. Esta é uma oportunidade única que temos de saber aproveitar. Temos feito um trabalho comum de grande seriedade que nos permite encarar com fundado otimismo o futuro do Leça”.

O Leça é um rio que nasce em Monte Córdova no município de Santo Tirso. A bacia do rio Leça tem uma área de 189,9 km² e apenas 44,8 quilómetros de comprimento para o curso de água principal, passa indo desaguar no Porto de Leixões em Matosinhos.

Recorde-se que esta tem sido uma das grandes preocupações do mandato da vereadora do Ambiente da Maia, Marta Peneda. Numa entrevista no verão do ano passado, ao Maia Primeira Mão, a autarca assegurou que, “desde início, que encaramos o rio Leça como uma prioridade em respeito, não só aquele que foi um compromisso plasmado no nosso Programa eleitoral – Viver o Leça, e eu acho muito importante cumprir com aquilo a que nos propomos”.

Ao nível metropolitano, a Maia assegurou a coordenação técnica do grupo de trabalho para o Leça, desde 2015, e já neste mandato, em finais de 2018, foi assinado um protocolo histórico de colaboração entre os 4 municípios atravessados pelo Leça para a execução de um Masterplan, para a definição de um grande corredor verde metropolitano da nascente à foz do Rio Leça.