Maia tem 23 “Escolas Amigas das Crianças”

0
316
Foto Arquivo PM
- Publicidade -

Realiza-se mais logo, pelas 18h00, a cerimónia de entrega dos selos “Escola Amiga das Crianças”, galardão com que foram contempladas 23 escolas que integram a comunidade educativa concelhia da Maia.

A CONFAP – Confederação Nacional das Associações de Pais – em parceria com a LEYA criaram uma iniciativa que visou distinguir “Escolas Amigas das Crianças”. A ideia foi motivar as escolas e conseguiu-se que concebessem e concretizassem ideias para melhorarem as suas condições de funcionamento e construírem para uma escola melhor, mais amiga da criança, tendo em vista o desenvolvimento mais feliz da criança no espaço escolar.

A esta iniciativa candidataram-se 1000 escolas tendo sido distinguidos mais de 495 projetos. Só da Maia foram distinguidas 23 propostas.

Na comunidade educativa do concelho da Maia foram galardoadas as seguintes escolas: CE de Folgosa, CE Gueifães, Colégio Novo da Maia, Creche Pré-escolar de Milheirós, EB 1 de Moutidos, EB 1 Monte das Cruzes, EB 1/JI D. Manuel II, EB 1/JI da Guarda, EB 1/JI de Currais, EB 1/JI de Pedrouços, EB 1/JI N. 1 de Gueifães, EB 1/JI1 da Maia, EB da Bajouca, EB de Ferronho, EB de Mandim, EB de Pedrouços n° 2, EB de Porto Bom, EB Gestalinho, EB/JI de Moutidos, EBS Dr. Vieira de Carvalho, EBS Levante da Maia, ES da Maia, ES do Castelo da Maia.
 

Conceito inspirador de uma “Escola Amiga das Crianças”

 
«Nem sempre a Escola, ao contrário do que seria o seu desejo, acaba por ser, como devia, ‘Amiga das Crianças’. É claro que esta se tem transformado e aberto aos novos desafios que um mundo em mudança lhe vai colocando.

E tem trazido para dentro de si novas tecnologias, novos conteúdos e novos métodos de ensino, por exemplo. Mas, enquanto se vai preocupando com os critérios de avaliação e seriação das escolas, baseados nos resultados escolares, tendo como base de ponderação um critério numérico como as notas, nem sempre a escola, no seu todo, tem abraçado outro tipo de critérios que façam desta um lugar mais amigo dos seus alunos.

É deste desconhecimento, que se propôs conhecer as “Escolas Amigas das Crianças”. Aquelas que têm recreios cobertos com piso adaptado para as crianças. Aquelas que têm salas que convidam a uma aprendizagem mais feliz. As que promovem hábitos saudáveis. As que têm atividades educativas que ligam os alunos de forma mais dinâmica…».
 

- Publicidade -