Maiamac prestes a entrar em lay-off

2
219

Há mais uma empresa na Maia em vias de entrar em lay-off. Trata-se da indústria de confecções Maiamac, a laborar na zona industrial, em Gemunde.

O Bloco de Esquerda soube ontem que os 71 trabalhadores correm o risco de passar a trabalhar apenas 15 horas por semana. Foi essa a informação avançada pela empresa numa acta assinada por todos. Mas sem saber ao certo quando vão parar, por quanto tempo e quanto vão receber. Até porque o documento foi assinado a 25 de Junho, mas com efeitos retroactivos ao dia 8, para ser entregue na Segurança Social. Aguarda-se ainda a resposta.

O desconhecimento ficou ontem claro para os deputados do Bloco de Esquerda (BE) na Assembleia Municipal, Silvestre Pereira e Francisco Amorim. Fizeram-se acompanhar de outros elementos do BE na deslocação à unidade de Gemunde, na hora de saída dos trabalhadores.

Depois de conversar com algumas funcionárias, Silvestre Pereira admitiu tratar-se de um "falso lay-off" a preparar um despedimento colectivo. E disse temer pelas dificuldades económicas dos funcionários, caso o lay-off não seja aprovado:

[audio:MAIAMAC.mp3]

Sem comissão de trabalhadores ou delegado sindical, as funcionárias preferiram não dar a cara e aguardar. Mas ouviam-se frases como “ninguém nos salva, final” ou “estamos num barco sem rumo”.

Da administração da Maiamac já ninguém estava disponível, porque a fábrica já tinha encerrado, mas encaminharam o assunto para o departamento jurídico, disponível esta sexta-feira.

Entretanto, os deputados do BE vão tentar o acesso à acta assinada pelo trabalhadores, de forma a poder esclarecê-los do ponto de vista jurídico. E até comunicar o caso à Câmara da Maia.

Marta Costa

2 COMENTÁRIOS

  1. Acerca da maiamac penso que a administração está sim a gozar com as foncionarias e estão a ser falsos e querem sim aproveitarem~se da lay-off para terem as foncionarias a trabalhar e não-lhe pagarem, pois já até a data de hoje já andaram a trabalhar em horarios que não tem cabimento e mais grave é que são obrigadas a trabalhar sujeitas a ameaças de despedimento,mas á mais, são maltratadas vervalmente e gozadas e o mais importante é que ainda não vai á muito tempo o ministério de trabalho esteve lá e estiveram a falar com algumas foncionarias mas a administração não as deixou nunca estar sozinhas,e agora pergunto eu porque é que a administração não as deixou sozinhas? é muito simples só um cego é que não vé que era para elas não poderem falar a vontade e agora nimgem vé aquilo que se passa é que está a frente dos olhos de todos, agora minhas senhoras parem para pensar e fassam aquilo que tem mais logica e que é muito simples não trabalhem mais sem terem todas as garantias daquilo que eles querem e que voçes tambem querem.

  2. Pois mais uma vez aqui venho eu dizer-vos que a união faz a força e que as vezes é preçiso uma ajuda do exterior de alguem que sabe aquilo que se passa no interior da voça empresa visto que após o meu anterior comentario pareçe que alertou varias autoridades competentes , e agora é preçiso que voçes não se deixem ir abaixo com as historias da corachinha que eu tenho a certeza que a voça patroa vos vai contar para vos tentar enganar, olhos abertos, (p.s) se nesessario basta pedir ajuda que ela apareçe as vezes com um simples estalar de dedos, força minhas amigas.

Comments are closed.