Maiato João Torres ascende a Secretário de Estado dos Direitos do Consumidor

0
368
- Publicidade -

No dia 17 deste mês o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu posse aos novos secretários de Estado do XXI governo, liderado por António Costa. O secretário de Estado da Defesa do Consumidor é o jovem maiato, João Torres.

O deputado maiato assumia desde fevereiro de 2017 as funções de vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS na Assembleia da República.
Com a remodelação no governo, António Costa chamou novos protagonista e João Torres ascende a funções governativas.

O novo secretário de Estado refere que tem a expetativa de poder “corresponder, com dedicação, rigor e competência, à missão” que lhe foi confiada.

Numa publicação no seu Facebook acrescenta: «a todas e todos os que, pelas mais diversas vias, me felicitaram por esta nova função – e a quem, ainda que com atraso, farei questão de responder – manifesto o meu profundo sentido de gratidão, que se traduz também numa responsabilidade acrescida. Servir a República Portuguesa nesta condição constituirá o mais exigente desafio da minha vida».

João Torres tem 32 anos, é licenciado em Engenharia Civil e além de ser deputado pelo PS na Assembleia da República até ao passado dia 17, liderou a Juventude Socialista nacional e foi deputado na Assembleia Municipal da Maia.

Estudou na primária e na EB 2/3 de Gueifães, na Escola Secundária da Maia e na FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto).
Foi com 15 anos que João Torres aderiu à JS, estávamos no ano 2002. Andava na Escola Secundária da Maia e começaram a chamá-lo para a vida política ativa. Desde os seus 6 ou 7 anos que gostava de política. Os valores que lhee transmitiram em família apelaram mais à sua consciência de esquerda, mas não tinha ninguém próximo ligado ao PS. A filiação na JS foi uma decisão minha.

Recorda que passou por todas as responsabilidades na JS, “desde o núcleo de Gueifães, onde foi presidente da Concelhia da Maia, foi presidente da Federação Distrital e depois Secretário-geral”. Isto permitiu-lhe ser um “Secretário-geral melhor por conhecer todos os problemas e responsabilidades”.

Numa entrevista em 2016 ao Primeira Mão, João Torres afirmava: “a política faz parte de mim e vejo-me sempre a fazer política na minha vida. Há vários palcos para o fazer”.

Quando questionado como se via dentro de 10 anos, João Torres respondeu “a fazer política”, embora não tendo uma ideia ainda concreta de que forma iria concretizar este anseio, acrescentando: «não tenho ambições e as oportunidades que tive sempre surgiram fruto do meu trabalho, mas com naturalidade. Aderi sem ambição de liderar a JS, era um estudante da Escola Secundária apenas. E ainda hoje considero-me um jovem e cidadão comum».
Pois, este “cidadão comum” ascende ao grupo dos que definem regras e condições de vida para os outros cidadãos comuns…

- Publicidade -