Militantes da JP da Maia apresentam moções no congresso nacional

0
152

A Juventude Popular realiza, amanhã e domingo, em Guimarães, o seu XVII Congresso Nacional. E das seis moções sectoriais que serão apresentadas durante o fim-de-semana, duas são da autoria de militantes da JP da Maia. Por isso, diz a estrutura em comunicado, que os dois documentos, que foram esta terça-feira apresentados à comunicação social, merecem da sua parte uma especial atenção.

A moção sectorial “Investir Direito” é subscrita por Carlos Pinto e alerta para os desafios e problemas actuais do investimento público. O documento não esquece a análise de dois daqueles que são considerados os “grandes” investimentos públicos do momento: o TGV e o Aeroporto de Alcochete. A “Investir Direito” “discorda totalmente” dos dois investimentos, dos seus reais objectivos e do planeamento que foi feito.

A segunda moção, denominada “Coroar Portugal!” é subscrita por Manuel Oliveira. Com uma marcada conotação monárquica, o popular apresenta uma proposta concreta e objectiva no sentido de “abolir da constituição portuguesa o artigo que obriga todas as revisões constitucionais a respeitarem a forma republicana de Governo e a proposta de referendo à forma de governo vigente em Portugal – Monarquia ou República”.