Mário Gouveia inaugurou sede de candidatura

0
105

“Aqueles que não estiverem com o nosso projecto, aqueles que não estão disponíveis para o PS, aqueles que não querem colaborar neste trabalho, deixem-nos trabalhar porque nós queremos é trabalhar e vencer. Portanto, afastem-se durante a campanha eleitoral para que o partido funcione a uma só voz”.

O recado foi deixado no sábado pelo cabeça-de-lista do Partido Socialista (PS) à Câmara Municipal da Maia, Mário Gouveia, no final da inauguração da sede de candidatura.

Questionado por PRIMEIRA MÃO sobre o recado deixado à “família” socialista, o candidato à autarquia reiterou que “o Partido Socialista tem que estar de corpo e alma neste projecto”:

[audio:AVISO_PS.mp3]

Apesar do alerta, e embora admitindo a existência de divergências, Mário Gouveia negou divisões no seio do PS. E lembrou um dos princípios da democracia: “Quando se toma uma decisão em maioria, as minorias têm que aceitar essas decisões e estar disponíveis”.

Espaço “dinâmico”

Aquela que pretende ser uma sede “aberta à sociedade civil” e aos militantes, um espaço “simples” e “um espaço cívico dinâmico”, abriu portas no sábado, no número 1303 da Rua Augusto Simões. Decorado em tons de azul, com fotografias de Mário Gouveia e o lema da candidatura, o espaço mostrou-se pequeno para todos os que quiseram juntar-se à festa de inauguração. Entre eles, antigos e actuais deputados socialistas na Assembleia Municipal da Maia, líder da JS da Maia e, em destaque, o dirigente nacional do PS, Augusto Santos Silva.

O actual ministro dos Assuntos Parlamentares denunciou a estagnação do concelho, nos últimos quatro anos. E sublinhou que o que vai sendo feito na Maia “é por iniciativa do Governo”:

[audio:SANTOS_SILVA.mp3]

A pensar no futuro, e na eleição do PS para o executivo da Câmara da Maia, Mário Gouveia colocou no centro das atenções a família, um elemento “fundamental” e “o núcleo central” da intervenção autárquica.

Marta Costa

(Notícia a deasenvolver na edição de sexta-feira de Primeira Mão)