O 25 de Abril de 1974 e o de hoje

0
118

 

Depois de o assunto, a falta de uma sessão solene para comemorar a Revolução dos Cravos em 2008, ter sido mais do que uma mote de crítica por parte dos partidos da oposição com assento na Assembleia Municipal da Maia, este ano, o 25 de Abril de 1974 foi assinalado com pompa e circunstância.

A mesa da assembleia convidou, para além dos deputados e o executivo municipal, todas as associações e colectividades do concelho a juntarem-se às comemorações. Grande parte delas aceitaram o desafio e juntaram-e aos políticos, no salão nobre da autarquia, transportando consigo o estandarte da colectividade, dando um outro colorido ao local.

Do lado de fora, na Praça do Município, as fanfarras animavam a população. Do lado de dentro, no salão nobre, recordavam-se então os ideais de Abril e da sua aplicação 35 anos depois, numa transmissão via internet para todo o mundo.

Antes do Hino Nacional, que encerrou a sessão, o presidente da Assembleia Municipal da Maia, Luciano Gomes, recordou também o passado e os tempos crise que se vivem. “É minha convicção que este tempo que vivemos, é fruto, sem dúvida, do egoísmo, da ganância de alguns, do esquecimento, da falta de solidariedade, em suma, do facto de cada um de nós viver apenas para si próprio”.

(Notícia a desenvolver na edição de Primeira Mão)

Isabel Fernandes Moreira