PCP aponta estudo que mostra falta de alternativas às SCUT

0
161

O PCP do Porto divulgou na segunda-feira, um estudo das Estradas de Portugal que mostra que “não existem vias alternativas” às SCUT do Grande Porto, Costa de Prata e Norte Litoral. De acordo com o deputado Jorge Machado, o Governo não pode avançar com as portagens nestas SCUT, porque “não se cumprem os requisitos que ele próprio estipulou para a aplicação de portagens”.
O comunista recorda ainda que um dos critérios para a implementação de portagens nas SCUT é a existência de vias alternativas no sistema rodoviário nacional e que este estudo mostra que não existem alternativas.

No caso da SCUT do Grande Porto, as Estradas de Portugal informam que as alternativas se “encontram já de tal forma congestionadas que, durante a construção da A41, já foi construída a variante à EN 105 até Água Longa”.

Quanto à SCUT Norte Litoral, o documento nota que uma das alternativas, a EN 13, “atravessa o recinto da feira semanal em Vila do Conde” e que várias vias, “por se situarem junto ao litoral, estão ainda sujeitas a tráfego sazonal, motivado pelas praias que servem”.
A proposta passa por uma variante à EN 14 que “seja planeada de forma a servir também a zona mais litoral, projectando-se uma via que dê continuação à Via Norte”.

No caso da SCUT do Grande Porto, a proposta é que não se apliquem portagens. “Considera-se, pelo menos no tocante aos IC 24 e 25 um desperdício de verbas a construção de mais outra infra-estrutura, pelo que se propõe, apenas, a não inclusão de portagens nestas vias”, diz o memorando.