PCP faz balanço do mandato na Assembleia da República

0
142

Nos últimos quatro anos, os deputados do PCP eleitos pelo círculo do Porto, Honório Novo e Jorge Machado, colocaram na Assembleia da República (AR) 32 perguntas sobre problemas que afectavam – ou continuam a afectar – o concelho da Maia. De um total de 574 perguntas relativas ao distrito do Porto e, numa abordagem ainda mais abrangente, 1199 no total nacional.

O balanço foi feito ao início da tarde pelo deputado Jorge Machado, numa conferência de imprensa que decorreu mesmo junto ao Tribunal da Comarca da Maia.

A Praça Dr. José Vieira de Carvalho não foi escolhida ao acaso para a realização desta conferência de imprensa. Em particular, junto ao tribunal, por ser esta uma das preocupações dos deputados eleitos pelo PCP. Seja pela falta de condições do actual edifício, seja pelo espaço que chegou a ser apontado para albergar os serviços. O certo, sublinhou Jorge Machado, é que o problema “continua por resolver, vergonhosamente”.

Por resolver continuam ainda outras questões sobre as quais versaram as perguntas colocadas pelos deputados, bem como os projectos-lei e projectos de resolução apresentados no último mandato. No que respeita ao distrito do Porto foram respectivamente, 19 e 3, somando-se ainda duas apreciações parlamentares. O deputado fez questão de sublinhar que, o que não foi concretizado, foi apenas “por falta de vontade política da maioria”.

Ainda assim, há conquistas a registar, inclusive na Maia. Jorge Machado deu como exemplo a criação de uma passagem para peões, com semáforos, na Estrada Nacional 14, no lugar da Pinta:

[audio:JORGE_MACHADO.mp3]

Outra das preocupações do PCP prende-se com a introdução de portagens nas antigas SCUT (vias sem custos para o utilizador) que, no caso da Maia, vai abranger as auto-estradas A41 e A28. Apesar de adiada, por motivos “eleitoralistas”, Jorge Machado não tem dúvidas que a intenção do Governo é avançar com a medida, se o PS vencer as eleições de 27 de Setembro. Para o tentar travar, o PCP garante que vai continuar a lutar pela defesa dos cidadãos, juntando à receita para o sucesso a eleição de um terceiro deputado para a Assembleia da República.

Marta Costa